Brahimi é candidato a melhor africano da Liga espanhola

O médio-ofensivo internacional argelino Brahimi, do FC Porto, está entre os nomeados a melhor jogador africano na Liga espanhola na época 2013/14, no decorrer da qual representou o Granada.

O jogador integra um trio do qual constam também o marroquino Youssef El Arabi, seu ex-companheiro de equipa no Granada, e o camaronês M'Bia. O vencedor será conhecido na próxima segunda-feira, na gala da Liga Espanhola.

Brahimi, de 24 anos, fez uma boa época no Granada, a sua segunda no clube, transferindo-se no final da temporada para o FC Porto, equipa em que tem sido uma das opções regulares, dentro da política de rotatividade, do técnico espanhol Julen Lopetegui.

Na lista, destaque também para M'Bia, jogador crucial no Sevilha, dos portugueses Beto, Diogo Figueiras e Carriço, e que foi titular na final da Liga Europa, na qual os espanhóis venceram o Benfica no desempate por grandes penalidades.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.