Brahimi é a chave para a desforra com o Chaves

Argelino pode fazer hoje o último jogo pelos dragões na I Liga antes da saída para a CAN e arrisca falhar a receção ao Sporting

João Ruela
© Ivan Del Val/Global Imagens

O FC Porto defronta hoje o Desportivo de Chaves (20.00, Sport TV1), ainda com a memória recente da eliminação da Taça de Portugal, frente aos flavienses, mas a atravessar o momento mais positivo da temporada. A equipa de Nuno Espírito Santo procura a quinta vitória consecutiva e tem beneficiado do grande momento de forma de Brahimi, que passou de proscrito a uma das figuras dos dragões nos últimos jogos.

Os azuis e brancos tentaram negociar a venda do médio ofensivo argelino no final da temporada passada, mas não houve propostas que agradassem a todas as partes. Nuno Espírito Santo acabou por não utilizar Brahimi enquanto o mercado de verão estava aberto e o atacante de 26 anos permanece no Dragão.

Com Nuno no comando técnico, Brahimi nunca foi opção prioritária, até ao momento em que Otávio se lesionou. O argelino agarrou a titularidade frente ao Leicester, no início do mês, e desde então leva três golos em três jogos. Hoje, frente ao Chaves, vai fazer o que não acontecia no FC Porto desde fevereiro passado: quatro jogos seguidos na equipa titular no mesmo mês.

O técnico portista, porém, relativizou as individualidades no plantel. "Estão no campo, jogam, cada dia trabalham cada vez mais a assimilar uma ideia. Podem jogar 11, podiam jogar outros. Não têm nem mais nem menos do que tinham anteriormente, têm é oportunidade de pôr em campo o seu talento, sustentados por uma grande equipa por trás", frisou, referindo-se a Brahimi e Corona.

Porém, o FC Porto vai deparar-se brevemente com um problema: Brahimi vai ser chamado pela Argélia para participar na Taça das Nações Africanas e arrisca falhar cinco jornadas da I Liga. O argelino vai permanecer no FC Porto até ao início de fevereiro e pode ser opção contra Feirense e Moreirense, para a Taça da Liga, mas esta competição não é prioritária para os portistas.

O FC Porto vai formalizar, junto da federação argelina, um pedido para que o futebolista se apresente mais tarde para a CAN, mas a solicitação dificilmente será aceite. Os dragões querem o criativo para a visita ao Paços de Ferreira, a 8 de janeiro, mas os convocados pela seleção da Argélia têm de se apresentar na concentração da equipa quatro dias antes.

Em 2015, o FC Porto conseguiu o adiamento, mas na altura o período foi de apenas dois dias. Neste caso, a federação argelina teme que abrir um precedente para um clube possa levar a que todos façam exigências - é o caso do Leicester, de Slimani e Mahrez.

Na pior das hipóteses, o que depende do rendimento da Argélia na CAN, Brahimi pode falhar os jogos contra Paços de Ferreira, Moreirense, Rio Ave, Estoril e Sporting - neste caso, a seleção argelina teria de ir à final da CAN, que só termina a 5 de fevereiro, dia do clássico entre dragões e leões.

Nuno Espírito Santo reafirmou a sua satisfação com o trabalho desenvolvido e concorda com Iker Casillas, ao afirmar que o FC Porto evoluiu mais do que Benfica e Sporting. "Os jogadores souberam sair de uma situação difícil e dar um passo em frente. Muitas vezes eles não entendiam por que não acontecia. Souberam acreditar e ser persistentes. Entraram numa dinâmica diferente e agora as vitórias aparecem naturalmente. Isso é o crescimento e é isso que procuramos consolidar no tempo", sublinhou.

Ricardo Soares fica a ver

O Desportivo de Chaves já tem sucessor para Jorge Simão, novo técnico do Sp. Braga: Ricardo Soares, ex-Vizela. Aos 42 anos, Soares vai estrear-se na I Liga, mas hoje será apenas espectador no Estádio do Dragão, pois só assumirá o comando dos flavienses amanhã. A orientação da equipa nesta partida frente ao FC Porto ficará hoje a cargo de Carlos Pires, técnico interino do emblema transmontano.