300 adeptos fizeram vigília em frente à sede da Liga

Grupo composto na sua maioria por adeptos do FC Porto. "Este campeonato é o campeonato das toupeiras, resolvido nos túneis", protestou Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto e conhecido adepto portista 

Uma vigília pela verdade desportiva motivou hoje cerca de 300 adeptos, sobretudo do FC Porto, a juntarem-se em frente à sede da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), no Porto.
A manifestação - sem organizadores declarados - foi convocada por mensagens de telemóveis e nas redes sociais, no sentido de se mostrar indignação por algumas medidas da LPFP, sobretudo naquilo que toca aos recentes castigos impostos aos futebolistas do FC Porto Hulk e Sapunuru.
Os adeptos, a larga maioria do FC Porto, embora com tímidos representantes do Boavista, não calaram a indignação e com cartazes de protesto pediram a saída de Ricardo Costa (presidente da Comissão Disciplinar da Liga) e de Hermínio Loureiro (líder da LPFP).
As claques organizadas do FC Porto surgiram em peso na manifestação, que durou aproximadamente uma hora e decorreu sem problemas de maior, apesar dos excessos habituais nestas iniciativas.
Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto e conhecido adepto do FC Porto, disse estar presente na manifestação para expressar um "sentimento de revolta".
"Este campeonato é o campeonato das toupeiras, resolvido nos túneis. Querem estragar os relvados. A verdade desportiva está alterada. E os adeptos devem manifestar-se", disse Rui Moreira, afastando qualquer possibilidade de ser candidato à Liga de Clubes.
Sobre a descida administrativa do Boavista, o dirigente foi igualmente bastante crítico.
"A Comissão Disciplinar da Liga tentou extinguir o Boavista. O Boavista é um clube da cidade. O responsável por coisas menos boas que aconteceram não é o clube. O processo foi uma condenação sumária à morte e como em Portugal não há pena de morte tenho de me insurgir com essa decisão", sintetizou.
Por outro lado, Fernando Madureira, líder da claque do FC Porto Super Dragões, disse que o grupo organizado de apoio do clube se juntou à manifestação para "mostrar indignação e desagrado" pelos castigos impostos a Hulk e Sapunuru, no âmbito dos incidentes no túnel de acesso ao relvado do Estádio da Luz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG