FC Porto supera 'fantasmas' de Moreira de Cónegos e mantém-se firme

Evanilson marcou, aos 40 minutos, o único golo de uma partida em que as duas equipas terminaram reduzidas a 10 elementos.

Um golo solitário de Evanilson permitiu hoje ao FC Porto vencer no tradicionalmente complicado estádio do Moreirense, por 1-0, em encontro da 23.ª jornada, conservando a vantagem na liderança da I Liga de futebol.

Em Moreira de Cónegos, o brasileiro marcou aos 40 minutos e ajudou os 'azuis e brancos' a retomarem o trilho dos triunfos num recinto em que só tinham vencido uma vez nas últimas seis épocas, uma semana depois do empate no 'clássico' com o Sporting (2-2).

A partida terminou com as duas equipas reduzidas a 10 elementos, devido às expulsões do 'dragão' Grujic, aos 79 minutos, e do 'cónego' Steven Vitória, aos 84, tendo o técnico dos anfitriões, Ricardo Sá Pinto, visto igualmente o cartão vermelho após o apito final.

Com o 51.º jogo consecutivo sem perder na I Liga, FC Porto soma 63 pontos, seis acima do Sporting, segundo, e com 12 de avanço sobre o Benfica, terceiro, numa jornada em que o Moreirense voltou aos lugares de despromoção, sendo 17.º e penúltimo, com 19.

A meio da eliminatória com os italianos da Lazio, do 'play-off' de acesso aos 'oitavos' da Liga Europa, Sérgio Conceição devolveu ao 'onze' Vítor Ferreira, Evanilson e Mehdi Taremi, com Fábio Cardoso, de regresso três jogos depois, a render o castigado Pepe.

Já Ricardo Sá Pinto, num inédito embate como treinador com o homólogo portista, ex-colega de equipa na seleção nacional e nos belgas do Standard de Liège, relegou por opção os titulares Lazar Rosic, Paulinho e Fábio Pacheco para o banco de suplentes.

Pressionado pela vitória do Sporting horas antes ante o Estoril Praia (3-0), o FC Porto instalou-se desde cedo no meio-campo contrário e foi rondando as imediações da baliza de Mateus Pasinato, que teve de intervir ao quarto de hora para deter o 'tiro' de Taremi.

Os 'dragões' vincaram o seu amplo domínio aos 19 minutos, com Fábio Vieira a falhar o alvo por centímetros, na sequência de um livre estudado, e aos 30, em nova defesa de Pasinato aos pés de Evanilson, anunciando o golo que chegou a caminho do intervalo.

Aos 40 minutos, Mehdi Taremi escapou a Artur Jorge na esquerda, acelerou até à área e levantou a cabeça para, perante a saída de Pasinato, assistir Evanilson, que voltou a marcar três jogos depois, perturbando o plano de contenção delineado pelo Moreirense.

Os 'cónegos' raramente invadiram o último terço, mas tiveram uma reação enérgica na conclusão da etapa inaugural, cujo auge aconteceu aos 42 minutos, quando Matheus Uribe derrubou Yan e o árbitro Luís Godinho apontou para a marca de penálti, decisão revertida com recurso ao videoárbitro, por pretensa falta do ala sobre Fábio Cardoso.

O equilíbrio pautou o regresso dos balneários e tornou o jogo menos espetacular, com as duas equipas encaixadas no centro do terreno e desinspiradas nas zonas de decisão, embora sem comprometer o controlo dos acontecimentos em ritmo baixo do FC Porto.

Mateus Pasinato brilhou de novo aos pés de Mehdi Taremi, aos 70, instantes antes de Marko Grujic, que tinha rendido Uribe aos 66, receber dois cartões amarelos em apenas oito minutos e deixar os pupilos de Sérgio Conceição momentaneamente em aperto.

Ato contínuo, André Luís levou um livre à barra, contornando a inoperância atacante demonstrada até então pelo Moreirense, que esteve cinco minutos em superioridade numérica, porque Steven Vitória acabou admoestado por duas vezes num só lance.

A equipa de Ricardo Sá Pinto continuou a lutar e ainda teve o suplente Derik Lacerda na iminência de empatar nos 'descontos', ainda que Diogo Costa, que jamais tinha sido importunado em 90 minutos, tenha segurado a vitória e serenado as hostes portistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG