FC Porto apoia treinador. "Conceição é e será para sempre um de nós"

Dragões lembram passado vitorioso de Conceição e apelidam autores do ataque ao carro da família do treinador de "criminosos" e "ingratos".

Depois de um comunicado a repudiar o ataque ao carro da família de Sérgio Conceição, na quarta-feira, o FC Porto voltou ao tema esta quinta-feira com uma mensagem de apoio ao treinador na newsletter Dragões Diário, apelidando de "criminosos" e "ingratos" os autores do apedrejamento

"A pior palavra que lhe ocorrer não chega para caracterizar o que aconteceu nas imediações do Estádio do Dragão após o jogo com o Club Brugge. Lamentando-se a falta de proteção por parte das autoridades, o que importa sublinhar é que o autor ou os autores do ataque ao carro da família de Sérgio Conceição, a serem portistas, não são apenas criminosos, são ingratos e têm memória curta. Nada justifica um ato como este, nem uma derrota incomum e impensável. A Sérgio Conceição e à sua família, expressamos toda a nossa solidariedade", pode ler-se.

"A serem portistas, porque temos de o repetir, estes criminosos não só perderam por completo a noção da realidade e do mundo em que vivemos, como também revelaram uma ingratidão grotesca para com alguém que nos encheu de alegrias nos últimos cinco anos: três títulos de Campeão Nacional, duas Taças de Portugal e três Supertaças, e tudo isto só como treinador do FC Porto, porque se lhe juntarmos o percurso como jogador, o palmarés é ainda mais rico. É por isto e muito mais que Sérgio Conceição é e será para sempre um de nós", pode ainda ler-se na missiva.

Tal como o DN adiantou na quarta-feira, apesar de ter ficado "extremamente desagradado e abalado" com a situação, Conceição não pensa em deixar o comando da equipa

Rui Moreira, autarca do FC Porto, tinha deixado na quarta-feira uma mensagem na sua conta no Facebook a repudiar o ataque e a deixar também um reparo ao FC Porto, que na opinião do edil deveria ter reagido de forma mais enérgica.

"A bem da lei, da ética, dos princípios, do clube, da nossa sociedade, devem contar o que sabem. Gostaria que a reação do clube tivesse sido mais enérgica: não basta lamentar e acusar as autoridades competentes. É necessária alguma introspeção. Para onde vamos? Porque razão atraímos esta gente, e afastamos outros? Disse-o em 2015 [n.d.r: em 2006], quando houve uma emboscada a Co Adriaanse, digo-o agora de novo", concluiu.

Também a claque portista Super Dragões, com quem Conceição nem sempre teve uma relação fácil, lamentou o ataque. "A direção repudia veementemente os factos ocorridos que envolveram o nosso jogador Rodrigo Conceição e a sua família. O nosso apoio é incondicional ao plantel e à equipa técnica", lia-se na nota.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG