Barcelona esmaga Sevilha e conquista Taça do Rei

Suárez (2), Messi, Iniesta e Coutinho fizeram os golos: catalães ganharam por 5-0 e conquistaram o troféu pela 30.ª vez.

O FC Barcelona conquistou hoje a sua 30.ª Taça do Rei de Espanha em futebol, a quarta consecutiva, com uma expressiva goleada, por 5-0, sobre o Sevilha, em Madrid..

O uruguaio Luíz Suárez (14 e 40 minutos), argentino Lionel Messi (31), o espanhol Iniesta (52), que atirou ainda uma bola à trave, e o brasileiro Philippe Coutinho (69), de penálti, materializaram o surpreendente resultado. Esta mão cheia de golos permitiu aos catalães reforçarem o seu domínio no historial de vencedores da Taça do Rei, com 30 troféus, seguidos por Athletic Bilbau, com 24, Real Madrid, com 19, Atlético de Madrid, com 11, e Valência, com sete.

Andrés Iniesta, que deu à Espanha o seu único título Mundial, com golo à Holanda no prolongamento na África do Sul em 2010, conquistou 31 troféus pelo Barcelona, sendo que tem à vista o 32.º, a Liga. Está poderá ter sido a sua última final com a camisola blaugrana, já que deverá sair para a Superliga chinesa no fim da temporada.

O Barcelona, que tem caminho aberto para o seu 25.º título de campeão, contra 33 do Real Madrid, foi letal contra um Sevilha que, depois de afastar o Manchester United da Liga dos Campeões, somou o oitavo jogo consecutivo sem vencer.

A equipa de Ernesto Valverde desde início foi mais perigosa e, após Messi (09) ver David Soria ir ao ângulo negar-lhe o golo de livre, um passe longo do guarda-redes Cillessen acabou em golo.

Philipe Moutinho galgou isolado todo o meio campo, recebeu a bola já na área contrária e cruzou para o toque certeiro de Luís Suárez, que o acompanhou na rapidíssima transição iniciada em Cillessen.

O 2-0 chegou logo após a meia hora, na sequência de uma combinação de Iniesta com Jordi Alba, que deixou de calcanhar para o disparo de Lionel Messi.

Antes do intervalo, uma combinação simples com o astro argentino Messi, em rápido contra-ataque, valeu o 'bis' ao uruguaio Suárez, que surgiu isolado frente ao guarda-redes para fazer o 3-0.

No segundo tempo, o FC Barcelona serenou o ritmo, ainda assim a dominar totalmente a situação: o 'momento' Iniesta chegou quando combinou com Luis Suárez, esperou que o guarda-redes 'caísse' e, já com menos ângulo, atirou para a baliza.

O quinto surgiu de penálti convertido por Philippe Coutinho a punir uma mão na área.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG