Fábio Coentrão acusado de fraude fiscal em Espanha

Internacional português acusado juntamente com Radamel Falcao por alegadamente utilizarem sociedades no Panamá e na Irlanda

O internacional português Fábio Coentrão, quadro do Real Madrid, está a ser acusado de fraude fiscal pela Procuradoria de Madrid. O futebolista é acusado de ter causado um prejuízo ao erário público no valor de 1,29 milhões de euros.

Na mesma situação está o antigo futebolista do FC Porto, Radamel Falcao, muito embora o colombiano esteja a ser acusado por um valor mais alto - 5,66 milhões de euros.

Em relação a Coentrão, o ex-jogador do Benfica terá assinado em 2011 um contrato no qual 'simulava' a cedência dos seus direitos de imagem à sociedade Rodinn Company, domiciliada no Panamá. Segundo a investigação, nesse mesmo ano essa empresa cedeu os direitos a uma outra na Irlanda, designada Multisports Image Management Limited, quando pouco depois passou a ter domicilio fiscal em Madrid, com a chegada ao Real Madrid nesse mesmo ano.

A Procuradoria entende que o lateral manteve a estrutura societária com o objetivo de manter 'fora do radar' do fisco espanhol os ganhos com os direitos de imagem, cifrados em 1,29 milhões de euros.

Estas denúncias juntam-se às apresentadas pelas autoridades espanholas contra o argentino Angel Di Maria e o português Ricardo Carvalho, quando eram jogadores do Real Madrid e também por alegada evasão fiscal.

Ambos os futebolistas são agenciados por Jorge Mendes e ambos são acusados de terem usado usado sociedades no Panamá e na Irlanda para fugir aos impostos. Em comum têm a sociedade irlandesa que outros futebolistas da carteira do empresário português utilizam - Multisports&Image Management.

Com Lusa

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.