"Neste jogo tenho de odiá-lo"

Em entrevista ao DN, Boniek, o melhor jogador polaco de todos os tempos (e atual presidente da federação), elogiou o internacional português, mas espera que frente à sua seleção Cristiano Ronaldo não esteja nos melhores dias

Falar do futebol polaco é também falar de Boniek, não tivesse ele sido eleito o melhor jogador de sempre daquele país. Felizmente para Portugal o antigo médio não estará em campo no Velodrome, em Marselha, na próxima quinta-feira. Trocou as chuteiras pelo fato e gravata e atualmente é o presidente da federação polaca. Em entrevista ao DN, revelou esperança no apuramento da sua equipa, mas também preocupação com... Cristiano Ronaldo, claro.

"Um jogador desses aparece de um momento para o outro. Gosto muito de Cristiano Ronaldo, da sua entrega, do seu profissionalismo. Só espero que contra nós não esteja ao mais alto nível, será muito complicado travá-lo. Adoro vê-lo jogar, volto a dizer, mas para este jogo não quero o melhor Cristiano Ronaldo. Neste jogo tenho de odiá-lo", começou por revelar Boniek, explicando depois as diferenças entre a sua equipa e a portuguesa. "Vocês têm mais experiência, têm feito excelentes campanhas nas últimas competições de seleções. Se calhar muitos olham para nós e pensam só em Lewandowski, ao passo que olham para Portugal e não é só Cristiano Ronaldo", referiu.

Apesar dos elogios à turma das quinas, Boniek, ainda assim, acredita no apuramento da Polónia. "Já travámos duros duelos neste Campeonato da Europa e não perdemos nenhum jogo. A nossa exibição com a Alemanha [0-0] foi elogiada por todos. Se travámos o campeão do mundo também podemos fazer o mesmo com Portugal. Vai ser muito complicado, mas temos as nossas esperanças", salientou.

Ainda ontem, à imprensa do seu país, Boniek revelou ter mais esperanças em seguir em frente com Portugal do que se tivesse de medir forças com a Croácia, que a seleção nacional afastou nos oitavos.

"Parece-me que iríamos ter grandes dificuldades em jogar contra a Croácia. Portugal tem um estilo diferente, provavelmente não quer tanto ter a bola, prefere contra-atacar e isso assenta melhor no nosso jogo. Vejo mais luz ao fundo do túnel jogando contra Portugal do que jogando contra a Croácia", disse Boniek, que irá distribuir 40% dos prémios financeiros ganhos pelos jogadores. Ou seja, caso a Polónia afaste Portugal, Lewandowski e companhia recebem cerca de 7,4 milhões de euros, 40% de 18,5 milhões.

"Se queremos dar boas condições, então isso custa dinheiro. Os jogadores sabem quanto vão receber", afirmou o Boniek, que quando questionado sobre os 40% a que os jogadores terão direito, respondeu de forma irónica: "Não falaste comigo..."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG