Melhores do Euro: Top da Uefa com poucos portugueses

Rui Patrício ultrapassou o alemão Manuel Neuer como melhor guarda-redes, graças à prestação na final

O francês Dimitri Payet foi considerado o melhor do Euro, pela Uefa, segundo os dados do Barómetro do Jogador. Só há dois portugueses nos primeiros 10 do ranking: Cristiano Ronaldo em sétimo e Raphael Guerreiro em décimo.

Se olharmos para os melhores por posição há também dois portugueses, mas são o guarda-redes Rui Patrício e novamente o lateral Raphael Guerreiro.

Payet terminou o Euro na posição onde começou, no topo do Barómetro, graça ao fantástico golo que marcou no jogo de abertura. Outro francês, Antoine Griezmann, terminou em segundo e foi também o melhor marcador da competição, com seis golos. E em terceiro ficou Gareth Bale, da seleção revelação do Euro, o País de Gales.

O melhor jogador português foi Cristiano Ronaldo, no sétimo lugar, "impossibilitado de ficar mais acima devido à lesão que o fez abandonar mais cedo a final de domingo", escreve-se no site da Uefa

Por outro lado, Rui Patrício ultrapassou Manuel Neuer como melhor guarda-redes, graças à prestação na final.

O Barómetro analisa as estatísticas oficiais dos jogadores através de um algoritmo especialmente concebido para criar classificações baseadas no rendimento em campo. O ponto de partiram eram os dados da qualificação

Barómetro do Jogador

1.º: Dimitri Payet. França

2.º: Antoine Griezmann, França

3.º: Gareth Bale, País de Gales

4.º: Toni Kroos, Alemanha

5.º: Kevin De Bruyne, Bélgica

6.º: Eden Hazard, Bélgica

7.º: Cristiano Ronaldo, Portugal

8.º: Mesut Özil, Alemanha

9.º: Paul Pogba, França

10.º: Raphael Guerreiro, Portugal

Líderes por posição
Guarda-redes: Rui Patrício, Portugal (18.º)
Defesa lateral: Raphael Guerreiro, Portugal (10.º)
Defesa central: Laurent Koscielny, França (14.º)
Médio defensivo: Blaise Matuidi, França (16.º)
Médio centro: Toni Kroos, Alemanha (4.º)
Médio ofensivo: Dimitri Payet, França (2.º)
Extremo: Antoine Griezmann, França (1.º)
Avançado: Gareth Bale, País de Gales (3.º)

Notícia atualizada às 12.10. Corrigidas as nacionalidades do ranking geral

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.