Maradona: "Portugal depende muito de Ronaldo. Croácia é favorita"

Estrela argentina considera a seleção croata favorita no jogo dos oitavos de final

Diego Maradona escrevou no Times of India que considera a seleção portuguesa demasiado dependente de Cristiano Ronaldo e considerou a Croácia favorita para o jogo dos oitavos: "Portugal é demasiado dependente de Ronaldo. Esteve brilhante contra a Hungria, mas perdem metade da força se ele não está e os croatas vão assegurar taticamente que ele faz o mínimo possível", explica o argentino.

"Ele deve mover-se pelos espaços e gerar oportunidades para Portugal. Também tem que tapar espaços no campo e na defesa, porque estas são áreas onde os erros podem conduzir à eliminação. A Croácia arranca como favorita", acrescenta.

O argentino não considera que haja um lado mais fraco do quadro da fase a eliminar: "O sorteio dos oitavos de final conta com equipas mais fortes como a Alemanha, Espanha, Itália, França e Inglaterra num dos lados do quadro. Isto faz com que a outra metade seja um pouco mais fácil. As eliminatórias diretas em competições mais importantes baseiam-se em eliminar erros e dar o melhor que se pode, independentemente dos adversários."

"Os croatas são lutadores e mostraram isso contra a Espanha. Empataram após estarem a vencer 2-0 no jogo anterior com a Rep. Checa e sofreram um golo cedo contra os campeões [Espanha]. Podiam ter quebrado. Mas a maneira como a Croácia venceu sem estrelas como Modric e Mandzukic foi um testemunho de firmeza e capacidade de resolução", explicou o argentino. "Os croatas são taticamente como várias equipas europeias, não desvalorizam a defesa. A especialidade desta equipa parece ser a habilidade de lançar contra-ataques rapidamente com poucos toques. Isso pode ser uma experiência diferente contra Portugal, se Ronaldo e a sua equipa decidirem optar por jogar em contra-ataque. A Croácia tem de criar espaços e apresentar um plano B, com Modric e Rakitic no meio campo, sob o estilo com o qual eles ganharam o bronze do Campeonato do Mundo em 1998, mas com um alto nível de tática e disciplina, trabalho em equipa e determinação. A experiência diz-me que estas são características importantes na fase de qualificação", terminou o argentino.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...