Dolores Aveiro regozija no Twitter pela vitória de Portugal

Mãe de Cristiano Ronaldo usou a rede social para fazer a festa pelo filho e pelos seus colegas

A mãe do avançado Cristiano Ronaldo, Dolores Aveiro, dá conta da sua alegria pela vitória hoje de Portugal em frente à França, sagrando-se, pela primeira vez, campeão europeu de futebol.

"Nós ganhámos. Por Portugal. Pelos portugueses. Pela Seleção Nacional", escreve Dolores Aveiro, que remata, escrevendo: "Obrigada, obrigada".

Dolores Aveiro tinha dado anteriormente conta de como lhe foi "dolorosa" a imagem do filho, que sofreu um lesão e saiu, de maca, do relvado, depois de uma falta dura de Dimitri Payet, no início da final do Euro2016.

Dolores Aveiro, todavia, mostrou a sua confiança nos jogadores nacionais e vaticinou a vitória.

"O meu filho abandonou o campo, mas a nossa seleção pode ganhar. Confio que vamos poder levantar a taça", escreveu Dolores Aveiro.

Portugal sagrou-se hoje campeão da Europa de futebol, ao bater na final a anfitriã França por 1-0, após prolongamento, num encontro disputado no Estádio de França, em Saint-Denis, na capital francesa.

Um golo do suplente Éder, aos 109 minutos, selou o triunfo da 'formação das quinas', que se tornou a segunda na história da competição a vencer a equipa da casa na final, 12 anos depois de ter perdido por 1-0, com a Grécia, a do Euro2004, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.