"Agarrados à calculadora": Portugal até pode perder com a Hungria e passar

Vencer simplificará tudo, mas o empate ou até a derrota podem não impedir o apuramento de Portugal

É "tradição", para a seleção nacional, estar "agarrada à calculadora" em grandes competições internacionais. O Euro 2016 volta a não ser diferente, depois dos empates frente a Islândia (1-1) e Áustria (0-0).

A dois dias do embate contra a Hungria, Portugal sabe que se vencer passará aos "oitavos". E até pode ganhar o grupo, desde que a Islândia, que também tem dois pontos, não ganhe nos critérios de desempate.

Em caso de derrota contra a Hungria, Portugal também pode qualificar-se, ainda que aí as contas já sejam complexas, pois serão considerados, por esta ordem, os critérios de desempate: diferença de golos, golos marcados, registo disciplinar e hierarquia da UEFA, onde Portugal tem vantagem no coeficiente.

Neste momento, a Islândia tem vantagem, pois tem mais um golo marcado do que Portugal. Ou seja, se os dois jogos acabarem empatados a zero, a esperança da seleção nacional resumir-se-á à qualificação através do 3.º lugar.

O melhor, mais simples, será mesmo vencer a Hungria.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".