Griezmann: neto de português ajudou a apurar a França

A França já está nos oitavos-de-final depois de vencer a Albânia (2-0), com golo do jogador do At. Madrid e de Payet

Com muitas dificuldades, mas são os primeiros apurados para os oitavos-de-final do Euro 2016. A França derrotou a Albânia com dois golos tardios (2-0), no regresso ao Vélodrome, em Marselha , cidade que não recebia a seleção gaulesa desde 1998.

O apuramento teve pé português. Antoine Lopes Griezmann saltou do banco para abrir o marcador e colocar a seleção na fase seguinte. Mas Payet insiste em ser figura e confirmou o apuramento. Foi o golo mais tardio de um Campeonato da Europa (90"+6"), sendo recompensado com o título de "homem do jogo" para a UEFA.

Griezmann, o neto de Amaro da Cavada, jogador que ficou na história do Paços de Ferreira, chegou a pensar na seleção de Portugal, apesar de a mãe Isabelle já ter nascido em Macôn (França). Isto em 2012, quando, depois de uma noitada durante um estágio dos sub-20, a federação o suspendeu (e a mais quatro jogadores) por dois anos. Mas o coração francês falou mais alto e em 2014 voltou a vestir a camisola gaulesa. Ontem, saltou do banco para confirmar o estatuto de figura da seleção e marcar o golo que apurou a seleção anifitriã para os oitavos-de-final. É caso para dizer que Deschamps escreveu certo por linhas tortas. O selecionador tinha avisado, depois de vencer a Roménia no jogo de abertura, que ia rodar a equipa no jogo com a Albânia, mas poucos esperariam que essa estratégia passasse por sentar as duas principais figuras da seleção francesa. Pogba e Griezmann ficaram no banco para dar lugar aos ainda mais jovens Martial e Coman.

Do lado da Albânia, também Taulant Xhaka não figurou nas opções iniciais de Gianni De Biasi, ele que foi titular frente à Suíça. Lorik Cana ficou de fora das opções, depois de ter visto o primeiro cartão vermelho frente aos helvéticos.

Os albaneses deram luta até aos 90! A primeira parte, ao contrário de todas as expectativas, foi de fraca qualidade e, pela primeira vez desde o França-Roménia do Euro2008, terminou sem qualquer remate enquadrado com as balizas. A melhor oportunidade pertenceria, com alguma surpresa, à Albânia, que, na sequência de um canto estudado, levou a que Lemjani surgisse solto na área a rematar contra Evra.

Até ao intervalo as duas equipas primaram pelo equilíbrio nas bolas ao poste, uma para cada lado, e pelo desacerto na hora de rematar à baliza. Só ao 30.º remate a bola foi à baliza. Lloris ou Berisha acabaram mesmo o jogo sem uma única defesa, sendo que o albanês acabou o jogo com dois golos sofridos.

Depois do descanso os franceses voltaram com Pogba (para o lugar de Martial) e outra vontade, mais organizados e protagonizando boas ocasiões de golo. Deschamps ganhou a batalha do meio-campo, mas foi a Albânia a primeira a abanar a França, quando Memushaj fez a bola bater com estrondo no poste da baliza de Lloris.

Giroud não quis ficar atrás. Minutos depois, o avançado do Arsenal subiu mais alto para chegar a um cruzamento e cabecear de forma irrepreensível, mas ao poste. E quando tudo parecia encaminhado para o 0-0, Griezmann abriu o caminho para o apuramento aos 90 minutos! Depois Payet confirmou-o. A França lidera o grupo, com seis pontos, e já garantiu o apuramento, seguida da Suíça, com quatro. A Roménia tem um ponto e a Albânia ainda não conseguiu pontuar.

Exclusivos