"Júlio César e Patrício são espetaculares e dão garantias nos penáltis"

Defendeu a baliza do Benfica durante 12 anos e foi treinado por Jorge Jesus. Jogou alguns dérbis, e elege o de 2003/04 (1-0, golo de Giovanni)

Amanhã é dia de Sporting-Benfica para a Taça de Portugal. O Moreira jogou alguns pelo Benfica. Qual o que ainda hoje recorda?

O dérbi de Alvalade da época 2003/04, o Fernando Santos era o treinador do Sporting e o Camacho do Benfica. Fiz uma grande exibição e depois aos 84 minutos o Giovanni colocou a cereja no topo do golo. Ganhámos por 1-0. Foi uma vitória muito importante apesar de já não termos hipóteses de ser campeões, pois o FC Porto (de Mouri-nho) estava muito à frente, mas lutávamos pelo 2.º lugar da Champions e conseguimos.

Foi treinado por Jorge Jesus na Luz. O que ele pedia aos jogadores antes destes jogos grandes?

O Jorge Jesus foi meu treinador no Benfica durante duas épocas, mas com ele nunca joguei nenhum dérbi a titular, fui suplente em dois. Mas nos jogos grandes os treinadores não precisam de motivar os jogadores, preocupam-se mais em dar indicações específicas sobre determinados aspetos do jogo e nisso o Jesus era muito persistente.

E como é vê-lo no Sporting?

Não me é estranho. Socialmente não estamos habituados a ver jogadores e treinadores mudar entre rivais, mas o futebol é assim, é um mundo profissional. Sobre Jorge Jesus, sempre o respeitei e ele sempre me respeitou. O futebol move paixões, hoje és amado, amanhã podes ser odiado. Deve ter sido uma decisão difícil de tomar para ele. Se calhar não saiu da melhor maneira, mas quem sou eu para julgar...

Leia mais na edição impressa ou no epaper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG