Dois ciclistas russos acusam positivo por meldonium

Anastasia Chulkova e Pavel Yakushevsky acusaram a substância em controlos antidoping

A federação russa de ciclismo revelou esta quarta-feira que dois especialistas na variante de perseguição, incluindo uma antiga campeã do mundo, acusaram meldonium em controlos antidoping.

Anastasia Chulkova, que venceu a corrida de pontos na pista dos Mundiais de 2012, em Melbourne, na Austrália, e Pavel Yakushevsky, antigo medalha de bronze europeu, tiveram controlos positivos nesta substância, proibida desde 01 de janeiro último.

No entanto, a federação russa esclarece que ambos deixaram de tomar meldonium em setembro de 2015, quando a Agência Mundial Antidopagem (AMA) anunciou a proibição.

No comunicado é referenciado que as provas foram conseguidas através de "vestígios que sobraram", mas não é especificada quando é que as amostras foram colhidas.

Outro ciclista, mas de estrada, Eduard Vorganov, foi suspenso em fevereiro depois de ter acusado positivo também em meldonium.

A substância meldonium ficou conhecida recentemente, quando a antiga líder do 'ranking' mundial de ténis Maria Sharapova revelou ter acusado um controlo positivo para este medicamento no decorrer do Open da Austrália.

Desenvolvida na década de 1970 na antiga União Soviética, a substância servia para proteger células cardíacas, sendo, sobretudo, comercializada nos países de leste, com o objetivo de melhorar a resistência.

Exclusivos