"Devemos assumir que o John foi perdido no mar"

Organização da regata dá velejador britânico como oficialmente desaparecido

São já muito ténues as esperanças de recuperar com vida o britânico John Fisher, o tripulante da embarcação Sun Hung Kai/Scallywag que caiu à água na tarde de segunda-feira. Em tom de luto, o CEO da Volvo Ocean Race, Richard Brisius, assumiu que Fisher está oficialmente "perdido no mar" e enviou "sinceras condolências à família".

A equipa terminou "sem sucesso" as buscas efetuadas durante várias horas após o incidente. Os esforços centram-se agora em fazer a restante tripulação da Sun Hung Kai/Scallywag chegar "sã e salva" à costa do Chile.

"Devido às baixas temperaturas da água e às condições adversas do mar, conjuntamente com o tempo já passado desde o incidente, devemos assumir que o John foi perdido no mar", informou a organização da regata de circum-navegação, em comunicado.

John Fisher, de 47 anos, participava pela primeira vez na Volvo Ocean Race e caiu às águas do oceano ao início da tarde de segunda-feira (14.42, hora portuguesa), a 1400 milhas náuticas a oeste do Cabo Horn.

As embarcações em prova cumprem a sétima etapa, entre Auckland (Nova Zelândia) e Itajaí (Brasil).

Exclusivos