Derrota em Liverpool adia tudo para a última ronda

Dragões perderam em Anfield Road (2-0) com golos de Thiago Alcântara e Salah, mas ainda se podem apurar. Pepe saiu lesionado e Uribe viu um amarelo e falha o jogo decisivo com o At. Madrid... que perdeu com o AC Milan.

Do mal o menos. Apesar da derrota desta quarta-feira em Alfield Road com o Liverpool (2-0), o FC Porto ainda depende só de si para se apurar para os oitavos de final da Liga dos Campeões. Desta vez não foi uma humilhação, mas foi uma derrota na mesma. No outro jogo do grupo o AC Milan foi a Madrid vencer o Atlético (1-0) com um golo de Junior Messias e entrar também nas contas do apuramento (ver quadro).

A luta é agora a três e os portistas tanto se podem apurar para a Champions como acabar fora das competições europeias. No dia 7 de dezembro, os dragões recebem o At. Madrid e o AC Milan recebe o Liverpool numa luta a três pelos oitavos de final. Se ganhar apura-se, se empatar qualifica-se desde que o AC Milan não ganhe ao Liverpool, se perder é eliminado e ... segue para a Liga Europa se os italianos não ganharem e é eliminado se os rossoneri ganharem.

Klopp, confesso admirador do futebol português, assistiu atentamente ao aquecimento do FC Porto em Alfield Road. Talvez quisesse saber se Pepe ia mesmo a jogo ou se era bluff de Sérgio Conceição. Já apurado, com o primeiro lugar garantido e um plantel rico e vasto em opções, o técnico dos reds manteve apenas três dos habituais titulares (Salah, Mané e Alisson), dando oportunidades a jogadores como Matip, Chamberlain ou o miúdo Tyler Morton (19 anos). Os dragões apresentaram fieis ao 4x4x2, com Pepe e Zaidu e ainda Sérgio Oliveira ao lado de Uribe no meio campo. Foi dessa forma que a equipa portista conseguiu ter mais bola no início de jogo e mostrar até algum domínio.

O primeiro remate à baliza foi fraco (Evanilson), mas foi do FC Porto e serviu para indicar o caminho. Logo depois Taremi ficou perto do golo, com a bola a ressaltar em Matip e quase trair Alisson. Pior só a perdida de Otávio aos 12 minutos. Luis Díaz isolou-se e serviu Otávio que vindo de trás e sozinho não conseguiu rematar. Os dragões ficaram a pedir penálti, mas o árbitro mandou jogar.

Num jogo de parada e resposta, cada vez que a bola chegava aos pés de Mané ou Salah, Zaidu e João Mário tremiam. Num desse lances Pepe foi obrigado a intervir e fazer um daqueles cortes que valem pontos. Teve de se esticar todo e isso custou-lhe caro. Ele que estava em dúvida para o jogo era agora obrigado a sair aos 25 minutos e dar lugar a Fábio Cardoso.

Antes do intervalo, o Liverpool ainda marcou, mas o lance foi invalidado por fora de jogo de Mané. E Taremi falhou um golo de forma incrível a fechar a primeira parte. E assim o marcador seguiu a zero para o segundo tempo, mas com alguns indicadores positivos. O FC Porte teve menos posse de bola (44%), mas rematou o dobro do Liverpool (seis remates contra três embora só um deles tenha ido à baliza) e ainda duas perdidas incríveis (Taremi e Otávio).

O tiro de Thiago Alcântara

A segunda parte abriu com um remate à meia volta de Uribe (viu um cartão amarelo e falha o jogo da última jornada com o At. Madrid). Mais uma ameaça não concretizada que prova a teoria de "quem não marca sofre". O FC Porto dava luta, mas nada pode fazer para impedir o golaço de Thiago Alcântara. Um tiro a mais de 30 metros da baliza fez a bola voar a meros centímetros da relva e entra junto ao poste esquerdo da baliza do intranquilo Diogo Costa.

Os dragões tentaram manter a agressividade na luta pela bola e reagir, mas era preciso mais pressão sobre o bloco defensivo dos reds e Sérgio Conceição meteu Francisco Conceição para ter mais irreverência na ala direita e Vitinha para ter mais posse de bola.

De pouco ou nada serviu. Kloop também mexeu e recorreu a alguns pesos pesados que tinha no banco como Henderson e Robertson e voltou a disiquilibrar o marcador. Salah fez o 2-0 e igualou Firmino e Mané como maior carrasco de sempre dos dragões nas competições europeias (cinco golos cada).

A partir deste momento a descrença tomou conta dos jogadores portistas e até Sérgio Conceição parecia resignado no banco. Ele que nos últimos cinco anos de dragão ao peito já foi eliminado duasUE vezes da Champions por este Liverpool continuava assim sem bater os reds. O saldo global é terrível: 22 jogos sem vencer em Inglaterra, 10 deles com o Liverpool.

VEJA OS GOLOS

1-0 Tiago Alcântara (Liverpool)

2-0 Salah (Liverpool)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG