'Deflategate' vale mesmo castigo de quatro jogos a Tom Brady

O 'quarteback' Tom Brady vai ter mesmo de cumprir os quatro jogos de suspensão, que lhe foram impostos pela NFL, liga de futebol americano dos EUA, anunciou esta segunda-feira um tribunal de apelo de Nova Iorque.

O jogador dos New England Patriots foi suspenso em maio passado, pelo alegado papel no esvaziamento intencional de bolas durante o jogo final da conferência AFC de 2015 (contra os Indianapolis Colts), que valia o apuramento para o Super Bowl. No entanto, a decisão foi anulada em setembro, na sequência de um recurso apresentado por Brady.

A sentença, tomada esta segunda-feira por um tribunal de apelo de segunda instância, dá razão à NFL na batalha legal contra Bradly e o sindicato dos jogadores.

Esta nova decisão, tomada por um painel de três juízes, poderá colocar fim a um debate legal sobre o escândalo, que ficou conhecido como deflategate o caso das bolas com pressão inferior ao regulamentar num decisivo encontro dos 'play-offs'.

O caso, denominado deflategate, levou ainda a NFL a multar os Patriots em um milhão de dólares e a retirar-lhes a sua escolha da primeira ronda do 'draft' (bolsa de recrutamento de jogadores) de 2016 e a da quarta ronda de 2017.

Uma investigação da NFL concluiu, entretanto, que era "mais provável do que não" que os responsáveis dos Patriots tinham combinado retirar um pouco de ar às bolas no jogo em que venceram os Indianapolis Colts, por 45-7, e que Brady "tinha, pelo menos, conhecimento genérico de atividades inapropriadas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG