De Gea salva Mourinho e Paulo Fonseca dá a volta à Roma

O Manchester United sai de Sevilha com um sofrido 0-0. Shakhtar brilha após o intervalo e vence a Roma por 2-1

José Mourinho e Paulo Fonseca continuam na luta por um lugar nos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Os treinadores portugueses conseguiram ontem resultados que lhes permitem continuar com a esperança intacta, mas espera-os muito trabalho para conseguirem o apuramento.

O Manchester United, de Mourinho, arrancou um precioso empate 0-0 na visita ao Sevilha. O público que encheu o Estádio Sánchez Pizjuán abriu a boca de espanto perante algumas das defesas de David de Gea, guarda-redes dos red devils, que segurou a equipa ao empate. A expressão do treinador português quando o árbitro apitou para o intervalo dizia tudo e no balneário deve ter dado um valente raspanete aos seus jogadores, exceção feita a De Gea, claro está, até porque em cima do minuto 45 o guarda-redes espanhol parou um cabeceamento do colombiano Luis Muriel que levava o selo de golo.

Na segunda parte, os sevilhistas continuaram a ser mais perigosos e no Manchester United destacava-se o desacerto de Alexis Sánchez e sobretudo do goleador Romelu Lukaku. Só no último quarto de hora, após Mourinho ter lançado os velozes Rashford e Martial, a baliza dos andaluzes foi mais ameaçada, mas sem sucesso.

O United leva para Old Trafford um empate a zero, que abre boas perspetivas para o apuramento, até porque historicamente das nove vezes que levou para casa um resultado igual, apenas foi eliminado três vezes. Contudo, é bom lembrar que um empate com golos será sempre favorável ao Sevilha, equipa que ontem se tornou na primeira equipa a ser orientada por quatro treinadores numa só edição da Champions: Eduardo Berizzo, Kisluk (por castigo do argentino), Marcucci (por doença do técnico principal) e ontem o italiano Vincenzo Montella.

Shakhtar brilha no segundo tempo

Em Kharkiv, a noite foi agridoce para Paulo Fonseca, que acabou por sair do primeiro duelo com a Roma com um sorriso, pois conseguiu uma brilhante reviravolta que permitiu ao Shakhtar Donetsk vencer os italianos por 2-1.

O primeiro tempo foi no entanto dos romanos, que criaram mais e melhores situações para marcar e acabaram por fazê-lo através da sua nova estrela, Cengiz Ünder, de apenas 20 anos. O avançado turco, contratado ao Basaksehir por 13,4 milhões de euros, estreou-se a marcar em jogos da Champions, alcançando o quinto golo nos últimos quatro jogos pela Roma. Em cima do intervalo, Fonseca gelou com a lesão aparentemente grave do defesa Kryvtsov.

Só que a segunda parte foi mágica para os ucranianos, que empataram pelo argentino Facundo Ferreyra e consumaram a reviravolta com um belo golo do brasileiro Fred, na cobrança de um livre direto. Os adeptos da Roma bem podem agradecer ao seu guarda-redes, Alisson Becker, que evitou que o triunfo do Shakhtar fosse mais gordo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG