Controlo antidoping na seleção. ADOP fez recolha

Amostras de urina e sangue terão de ser analisadas no estrangeiro, já que o Laboratório de Lisboa perdeu a licença da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

Os 15 jogadores ao dispor de Fernando Santos na seleção nacional no estágio de preparação para o Euro2016 foram, esta terça-feira, submetidos a controlo antidoping. Uma brigada da Autoridade Nacional de Antidopagem (ADoP) esteve no hotel da concentração às primeiras horas da manhã para recolher amostras de sangue e urina dos jogadores.

E podia? Apesar do Laboratório de Lisboa ter perdido a credenciação da AMA, para fazer controlos por parte da AMA, a ADoP continua a poder recolher amostras, segundo informou fonte da Federação ao DN. Amostras essas, que agora serão analisadas por um laboratório estrangeiro, em Espanha ou na Bélgica, segundo os critérios de escolha revelados pelo novo Secretário de Estado com a pasta do Desporto, João Paulo Rebelo.

Nos próximos dias e antes do começar o Europeu, em França, a UEFA também deve realizar um controlo antidoping, obrigatório às 24 seleções presentes na prova.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG