Cleveland Indians mudam de logótipo, considerado racista

É a caricatura de um índio sorridente e era o símbolo da equipa de basebol desde 1947

Quando a próxima época começar, a equipa de basebol dos Cleveland Indians já não terá como logótipo o chefe Wahoo que a acompanha desde 1947, após pressões judiciais e de grupos nativo-americanos que consideram a caricatura do índio sorridente racista.

"Mantivemos consistentemente que somos conscientes e sensíveis a ambos os lados da discussão", disse esta segunda-feira o proprietário da equipa, Paul Dolan, num comunicado. "Embora reconheçamos que muitos dos nossos adeptos têm um apego de longa data ao chefe Wahoo, estou finalmente de acordo com a vontade do comissário Rob Manfred de remover o logótipo dos nossos uniformes em 2019", acrescentou referindo-se ao homem forte da liga americana de basebol (MLB).

"O clube concordou com a minha posição de que o logo deixou de ser apropriado", disse o comissário Rob Manfred.

O logotipo continuará presente em em artigos de marchandising à venda nas lojas de Ohio e Arizona, de forma a garantir à equipa - que manterá o mesmo nome - o controlo dos direitos de imagem. Os Cleveland Indians vão passar a adiotar no equipamento um C maíusculo.

Nos últimos anos, o logótipo da equipa esteve no centro de uma grande controvérsia depois de os Cleveland Indians se terem deslocado ao Canadá para jogar na Toronto Blue Jays, em 2016. Na época argumentou-se que o símolo era ofensivo para os indígenas.

.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG