Caso dos e-mails. FC Porto vai recorrer para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

Estão a ser postos em causa "princípios básicos da democracia", segundo o diretor de comunicação dos dragões

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, afirmou esta terça-feira que o clube azul e branco vai recorrer para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, na sequência da decisão do Tribunal da Relação do Porto que impede os portistas de revelarem e-mails do Benfica.

O diretor de comunicação dos azuis e brancos disse no Porto Canal que estão a ser postos em causa "alguns princípios básicos da democracia".

"O FC Porto submete-se às decisões do Tribunal, mas discorda em absoluto delas. Esta sentença põe em causa alguns principios básicos da democracia, ao ocultar a liberdade de expressão", afirmou, citado pelo Jornal de Notícias.

"Existem vários casos que têm sido conhecidos através da divulgação de documentos. Lembro que o chamado escândalo dos emails, o maior dos últimos tempos do futebol português, originou a abertura de uma investigação por corrupção ativa e passiva e provocou buscas", acrescentou.

Referiu ainda que os dragões aceitam a sentença e não vão "procurar saber o clube dos juízes" e também que o clube "está a estudar as formas de recorrer".

"O FC Porto vai recorrer no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem por perceber que há princípios que são postos em causa. Saber de um tipo de prática e não poder mostrar à sociedade é, no meu entender, ser cúmplice dessas mesmas práticas", disse Francisco J. Marques.

Exclusivos