Vieira apresenta comissão de honra e ataca oposição

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, lembrou hoje, durante a apresentação da comissão de honra da sua candidatura, que a ausência de uma alternativa credível se deveu "ao calculismo de quem se reservou para melhor época".

"Se não apareceu uma alternativa credível não foi devido à falta de tempo", disse Vieira, procurando rebater a acusação que lhe tem sido feita de ter antecipado as eleições para inviabilizar o aparecimento de uma candidatura forte e capaz de discutir a vitória eleitoral.

O presidente do Benfica aludiu à imagem da floresta para passar a mensagem de que "à medida que se entra nela" se começa a ver que "há muito tempo que alguns já andavam na preparação de uma estratégia empresarial".

Depois de esclarecer que nunca foi "homem para ver a árvore, mas sim a floresta", Vieira esclareceu que, para si, o Benfica "nunca foi e nunca será um negócio".

Mais adiante, voltou a dedicar mais algumas palavras à oposição, para lembrar que "nenhum benfiquista" depois do acto eleitoral, "irá perdoar que alguém continue a provocar a divisão, quer por palavras quer por actos", visto que ele "saberá aceitar" a vontade dos sócios, esperando que todos façam o mesmo, "quer os que concorreram quer os que preferiram ficar de fora".

A Comissão de Honra da candidatura de Luís Filipe Vieira é presidida pelo antigo presidente do clube, Fernando Martins, que deixou algumas palavras de apoio ao actual presidente, sossegando os benfiquistas de que o clube "jamais será vendido" e que, se essa hipótese se colocar, ele estará na primeira linha" para evitar que isso aconteça.

Quem marcou presença foi o actual Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, que quis expressar o seu apoio à candidatura de Luís Filipe Vieira: "estou aqui, Rui Pereira, como cidadão, benfiquista, e nessa condição quero o melhor para o clube, quero que ganhe e tenha muitos êxitos no futuro".

O governante é um dos nomes que integra a comissão de honra e fez questão de manifestar o "apoio a esta lista" por acreditar na capacidade desta "para dar vitórias e alegrias ao povo benfiquista".

Da Comissão de Honra constam 168 nomes, entre os quais os dos atletas Nelson Évora e Vanessa Fernandes, do ex-treinador Mário Wilson, do político Marques Mendes, do ex-inspector da PJ Gonçalo Amaral, do sexólogo Júlio Machado Vaz, do futebolista Simão Sabrosa e de adeptos bem conhecidos como Jorge Máximo e o "Barbas".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG