Ola John: "Fui eu quem quis vir para este clube"

Reforço holandês do Benfica disse inspirar-se em jogadores africanos, curiosamente escolhendo Eusébio como a principal referência. Cardozo e Aimar também são "exemplos".

Terminada uma das primeiras grandes "novelas" do mercado de verão - que ainda nem abriu -, Ola John assinou finalmente pelo Benfica e teve direito a ser blindado com uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros, a segunda mais alta de sempre no clube da Luz, a par do argentino Nico Gaitán e apenas superada por Cardozo (60).

"Vai ser fantástico, estou entusiasmado por jogar perante 65 mil pessoas. Já joguei aqui e sei qual é o ambiente", referiu o avançado holandês, que já jogou na Luz ao serviço do Twente, no "play-off" de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Ola John, com contrato até 2017, disse inspirar-se nos jogadores africanos, principalmente em... Eusébio. "Os jogadores africanos adoram jogar futebol e o Eusébio é um exemplo para mim. Todos começámos nas ruas, sem sapatos, pelo que tudo continua ser assim", disse, à TV do clube.

"É um grande clube, conheço-o desde sempre. Já vi como é enorme no estádio e todos conhecem o Benfica. Pelos grandes jogadores, mas também pelo clube em si. Na Champions, vi os jogos com o Manchester [United] e Basileia, assim como os do Zenit. Depois com o Chelsea, o Benfica podia ter vencido, pois foi melhor (...) Já joguei contra o Benfica. Conheço o Rui Costa, tornou-se desde cedo um dos meus jogadores favoritos. Destaco também o Aimar, assim como o Cardozo, que observei quando joguei contra eles. São exemplos para mim", completou.

O futebolista de 20 anos aproveitou, ainda, para deixar claro que está na Luz para crescer. "Fui eu que quis sair para este clube. No Benfica um jovem jogador tem oportunidade de crescer e ir mais longe. Isso é importante para mim", concluiu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG