O "menino" que se inspirou no exemplo de Eusébio

A nova aposta de Rui Vitória vivia num bairro pobre de Moçambique e o FC Porto quis contratá-lo

Clésio Baúque, de 21 anos, é a mais recente aposta de Rui Vitória como defesa-direito, depois da aposta inicial em Nélson Semedo. O internacional moçambicano foi titular na vitória do Benfica, em Aveiro, frente ao Tondela, no início de uma nova vida no futebol, que começou como avançado.

Foi em setembro de 2012 que o Benfica descobriu Clésio no Ferroviário de Maputo. Tinha apenas 17 anos e já era o melhor marcador do campeonato moçambicano com seis golos em 19 jogos. Foi então que Bruno Morgado, amigo pessoal de Luís Filipe Vieira, ligou ao presidente do Benfica a avisar que estava ali uma pérola. Era o grande passo para uma mudança de vida radical do menino que poucos anos antes jogava nas ruas do modesto bairro da Liberdade, na cidade de Matola, perto de Maputo, onde o Ferroviário o descobriu.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG