Ministério Público implica Vieira

Durante a manhã de ontem, o SL Benfica emitiu um comunicado rejeitando qualquer ligação de Luís Filipe Vieira  à claque 'No Name Boys' (NNB). Para os "encarnados" as notícias vindas a público não descreviam factos, mas sim eram uma construção jornalísticas sobre esses mesmos factos. Ora, o apoio de Luís Filipe Vieira aos NNB vem descrito no despacho de acusação do DIAP de Lisboa.  O DN colaca aqui as duas versões: a do presidente do Benfica e a do procurador que acusou 38 pessoas suspeitas de tráfico de droga e associação criminosa.


"A calúnia continua" - Comunicado do SLB


"É sabido o esforço que o presidente do Sport Lisboa e Benfica fez na legalização das 'claques'tendo, inclusive, apresentado propostas que visavam a alteração do actual quadro legal e que sugeriam uma maior responsabilização dos seus elementos (...)  Verificada a não legalização dos sócios do SL Benfica em claques, o presidente retirou-lhes qualquer tipo de apoios"

Ministério Público - Despacho de acusação

"Há alguns indícios que, pelo menos durante o período do inquérito, a direcção do Benfica terá apoiado em concreto este grupo de adeptos (...) Segundo a testemunha, Luís Filipe Vieira terá dito ao intendente Diamantino Carvalho  que " não levasse em consideração os artefactos pirotécnicos lançados para o estádio, pois assim as pessoas viam o que era o Inferno da Luz"

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG