Luisão hesitou muito, mas acabou por aceitar o Wolves

Negócio deverá ser confirmado nas próximas horas. Falta a autorização da federação inglesa para o central jogar no Championship

Luisão já deu o sim ao Wolverhampton e a saída do capitão para o Championship de Inglaterra, o equivalente à segunda liga, deverá ser oficial nas próximas horas, segundo informações recolhidas.
O internacional brasileiro recebeu o primeiro contacto do Wolves, onde já estão os ex-colegas no Benfica Sílvio e Hélder Costa (também Talisca está em negociações com a equipa inglesa), no passado domingo, tendo tratado diretamente do assunto com o presidente Luís Filipe Vieira, que permite a sua saída a custo zero. O jogador de 35 anos pediu alguns dias para pensar no assunto, até porque inicialmente parecia disposto a recusar a mudança, mas nas últimas horas ponderou e acabou por aceitar o convite para jogar em Inglaterra.

Desportivamente não era algo que Luisão alguma vez tivesse pensado, tendo mesmo equacionado terminar a sua carreira em Portugal ao serviço do Benfica, mas a componente financeira acabou por convencer o defesa-central a rumar ao Wolverhampton.

Na Luz, Luisão tem o maior ordenado do plantel, recebendo um total de 1,5 milhões de euros limpos por cada temporada - na prática o Benfica paga mais de três. No Wolverhampton, que agora é propriedade da multinacional chinesa Fosun, Luisão tem à sua espera dois milhões por temporada.

E foi o facto de terminar contrato com o Benfica no final da temporada que fez o jogador também pensar no futuro, pois os Wolves oferecem-lhe um vínculo de duas temporadas, mais uma de opção. Ou seja, na prática Luisão tem garantidos quatro milhões de euros, valor considerável para o internacional brasileiro que chegou a Portugal em 2003, tendo, durante vários anos, recusado a saída do Benfica.

Época para esquecer

Luisão teve uma temporada para esquecer em 2015-2016, devido a duas lesões no braço, tendo falhado grande parte do campeonato e dos jogos europeus do Benfica. A sua ausência, porém, não afetou o rendimento da equipa, sobretudo devido às exibições de Jardel, Lindelöf e até Lisandro López, o primeiro substituto do capitão após a sua primeira lesão.

Esta temporada o capitão começou a titular, mas também porque Jardel está lesionado. Luisão tem consciência de que garantir um lugar no onze seria mais complicado, pelo que esse fator pesou na hora de decidir avançar para o Championship.

Para que o acordo seja total, falta agora que a Federação Inglesa dê permissão ao Wolverhampton para inscrever o defesa-central, nomeadamente o famoso work permit, que a FA normalmente só atribui a jogadores que tenham realizado mais de 75% dos jogos da sua seleção no ano anterior, o que não é o caso de Luisão. Mas costuma abrir exceções para jovens jogadores com potencial e para futebolistas com um vasto currículo, como é o caso do defesa.

Águias não vão ao mercado

Mesmo com a saída de Luisão, os encarnados não planeiam atacar o mercado em busca de um substituto. Rui Vitória, treinador do Benfica, entende que Lindelöf, Jardel e Lisandro López são suficientes, uma vez que também nestas contas entra o jovem croata Kalaica (18 anos), contratado esta temporada, mas visto como um central de grande futuro.

Além destes quatro, os encarnados olham depois para o plantel da equipa B, em que poderão também "recrutar" um central para alguma eventualidade. O Benfica só admite recorrer ao mercado se algum dos centrais sair.

Exclusivos