Jorge Jesus: "Temos todas as possibilidades de vencer"

Técnico do Benfica não recolhe o favoritismo na final da Liga Europa, mas crê que a derrota frente ao Chelsea, em 2013, serviu de "lição".

O treinador do Benfica rejeitouque os "encarnados" sejam favoritos a vencer a final da Liga Europa, considerando que o Sevilha se irá apresentar "supermotivado" e que "qualquer uma das equipas pode conquistar o troféu".

Jorge Jesus, que falava no decorrer do dia aberto para a comunicação social de antevisão da final da Liga Europa, contrariou a opinião do técnico adversário, Unai Emery, que atribuiu favoritismo às "águias", pelo facto de terem eliminado a Juventus e de repetirem a presença na final da prova, um ano depois de a terem disputado, e perdido, com o Chelsea.

"Numa final não há favoritos. O facto de o Benfica ter eliminado o Tottenham e a Juventus, que também tinham o objetivo de conquistar esta Liga Europa, não dá ao Benfica mais favoritismo", começou por dizer.

O técnico benfiquista acredita que o Sevilha será "um adversário forte", que se irá apresentar muito motivado e com ambição de vencer a competição, que conquistou em 2005/06 e 2006/07, então ainda denominada de Taça UEFA.

"Estou à espera de um adversário forte. Basta estar numa final para estar à espera de um adversário forte. Conheço bem o Sevilha, mas ainda não me debrucei sobre o seu valor. Vi vários jogos do Sevilha no campeonato e acredito que será uma equipa super motivada, que quer vencer, tal como o Benfica", referiu.

Um ano depois da final perdida para o Chelsea, Jorge Jesus veio desvalorizar a chamada "maldição" de Belá Guttman - até porque o antigo treinador búlgaro nunca falou em Liga Europa, mas sim na Taça dos Campeões Europeus - , antigo técnico do clube, e lembrou que "o Benfica está a fazer história este ano".

"Não sou supersticioso. Acredito no valor das pessoas e na qualidade do trabalho. Acredito que nem sempre o melhor vence numa final e também acredito que podemos ser melhores que o Sevilha e sairmos vencedores desta final", realçou.

De resto, o treinador do Benfica acredita que a presença na final da temporada transata conferiu maior "experiência" à equipa, dando-lhe "um suporte emocional compatível com uma final".

"É a segunda vez que vamos estar numa final destas. Sabemos trabalhar melhor a ansiedade, porque é a segunda final. Temos todas as possibilidades de sairmos vencedores", adiantou.

Por outro lado, Jorge Jesus abordou as ausências de Enzo Pérez, Salvio e Lazar Markovic, além de Fejsa e Sílvio, lembrando que o conjunto da Luz tem apresentado soluções para contrariar lesões e castigos.

"Temos tido soluções e de certeza que as vamos encontrar. É claro que, com cinco jogadores [ausentes], as soluções começam a diminuir, mas acredito no trabalho que temos feito, no valor coletivo e individual. Vamos corresponder à exigência de uma final da Liga Europa e ao valor do nosso adversário", salientou.

Benfica e Sevilha disputam a final da quinta edição da Liga Europa, no dia 14 de maio, às 19:45 (hora portuguesa), no Juventus Stadium, em Turim, numa partida que será dirigida pelo árbitro alemão Felix Brych.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG