Jorge Jesus chamado a depor na Operação Furacão

Treinador do Benfica foi notificado como arguido. Em causa, segundo o DN apurou, podem estar os contratos com o V. Setúbal, que está a ser investigado naquele processo do Ministério Público

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, foi notificado pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) para prestar declarações como arguido num dos processos da "Operação Furacão", um caso que envolve suspeitas de fraude fiscal. De acordo com informações recolhidas pelo DN, o envolvimento de Jorge Jesus neste caso acontecerá "por arrasto", isto é, já que ele não será o alvo da investigação, mas sim o Vitória de Setúbal que Jesus chegou a orientar.

Contactado pelo DN, o advogado do treinador do Benfica não quis prestar qualquer declaração sobre o caso. Ainda assim, ao que foi possível apurar, os técnicos das Finanças que estão a trabalhar com o DCIAP terão detectado discrepâncias entre os valores declarados por Jorge Jesus ao fisco e os que foram declarados pelo Vitória de Setúbal. Outros treinadores que orientaram o Vitória de Setúbal poderão também ser chamados como arguidos a prestar declarações, de forma a esclarecer o imbróglio.

As suspeitas também poderão atingir a Planfin, uma empresa do antigo grupo BPN que se dedicava a planeamento fiscal. Ao que o DN apurou, o Vitória de Setúbal terá sido um dos clientes da Planfin.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG