Vieira abraça Vilarinho e ataca Rui Rangel

Luís Filipe Vieira não poupou, esta quinta-feira à noite, véspera das eleições para a presidência do Benfica, críticas ao adversário na corrida eleitoral, no caso o juiz desembargador Rui Rangel.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, jantou esta quinta-feira à noite num restaurante do Estádio da Luz. O dirigente benfiquista esteve acompanhado por cerca de 500 pessoas que o apoiam na corrida eleitoral com Rui Rangel, juiz desembargador que vai, esta sexta-feira, 26 de outubro de 2012, a votos com o presidente da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) dos encarnados em exercício.

Numa sala em que marcaram presença os ex-presidentes do clube Manuel Damásio e Manuel Vilarinho, o treinador da equipa de futebol sénior, Jorge Jesus, os antigos jogadores do Benfica, entre outros, Eusébio, José Augusto, Artur Santos, José Henrique, Chalana e Hélder Cristóvão, Rui Costa, ex-futebolista e atual dirigente, o ex-treinador Mário Wilson, a triatleta Vanessa Fernandes e os técnicos das modalidades amadoras do emblema da Luz, entre muitos outros, Luís Filipe Vieira proferiu um discurso com a duração de, sensivelmente, sete minutos.

Antes de Vieira discursar falaram, na Catedral da Cerveja, na Luz, a filha do malogrado José Torres, antigo avançado do Benfica e da seleção portuguesa, Carlos Móia, mandatário da campanha de Luís Filipe Vieira e, ainda, Manuel Jorge Brito, filho do antigo e malogrado presidente dos encarnados Jorge de Brito.

O atual sócio número um do clube da Luz, Ernesto Tomás Matos Soares não faltou, esta quinta-feira à noite, ao jantar de apoio a Luís Filipe Vieira na véspera do ato eleitoral.

Já Luís Filipe Vieira, antes de iniciar o discurso propriamente dito, no dia, 25 de outubro de 2012, quinta-feira, em que se assinalou o nono aniversário do Estádio da Luz, fez questão de chamar ao "palco da mensagem" o antecessor no cargo, Manuel Vilarinho, o qual abraçou e a quem reconheceu "grande mérito" no que diz respeito à concretização do objetivo, benfiquista, referente à conclusão do atual reduto desportivo da equipa de futebol sénior dos encarnados, na circunstância o Estádio da Luz.

"Os próximos quatro anos vão ser anos difíceis e exigentes, anos que vão obrigar a um grande esforço, anos de muitas dificuldades económicas", começou por dizer Luís Filipe Vieira, que apelou, esta quinta-feira à noite, ao voto dos benfiquistas: "Não se acomodem, pois nada está ganho à partida", pediu.

O presidente em exercício do Benfica não poupou, entretanto, críticas a Rui Rangel. "Quem quer ser candidato à presidência do Benfica não pode faltar à verdade. A manter esta conduta Rui Rangel tem de deixar de ser juiz. Os juízes portugueses já conhecem bem o juiz Rui Rangel, quando da sua passagem pela Associação Sindical dos Juízes", acusou. "Os benfiquistas decerto que não o quererão conhecer por motivos menos sérios. É esse tipo de condutas que são incompatíveis com qualquer sócio que pretenda ser candidato à presidência do Benfica", reforçou Luís Filipe Vieira.

Ler mais