Nota de Xistra superior à média de todos os árbitros

Nota de 3.9 atribuída ao árbitro Carlos Xistra no jogo entre Académica e Benfica é superior à média de todos os juízes da época passada.

A arbitragem de Carlos Xistra no jogo entre Académica e Benfica, que foi alvo de grande contestação por parte dos dirigentes do clube da Luz, foi premiada com uma nota (3.9 numa escala de zero a cinco valores, atribuída pelo observador Brites Lopes) que é superior à média de todos os árbitros na época desportiva 2011/12.

Pedro Proença, que foi eleito o melhor árbitro da temporada transata e apitou as finais do Euro 2012 e da Liga dos Campeões, terminou a temporada com uma média de 3.814, seguido por Olegário Benquerença, com 3.752, e com Jorge Sousa a completar o pódio (3.669). Os 25 árbitros que atuaram no primeiro escalão tiveram, por isso, uma média inferior à de Carlos Xistra, cujos 3.9 valores são, inclusive, uma marca difícil de superar.

Carlos Xistra teve, na época passada, uma média de 3.632 que lhe valeu o sétimo lugar na lista de melhores árbitros, enquanto que em 2010/11 tinha ficado no décimo posto. Nessa temporada, que também teve em Proença o melhor árbitro, foram poucos os juízes que atingiram os quatro valores: os dois clássicos entre FC Porto e Benfica, apitados Pedro Proença no Dragão e por Duarte Gomes na Luz, valeram uma nota de quatro valores aos dois árbitros, considerada uma nota "muito boa". Notas que tiveram entrada direta no top das melhores da época.

Ler mais

Exclusivos