Jonas na seleção brasileira graças ao Benfica e à... sogra

O avançado conta como recebeu a notícia da convocatória e admitiu que luta pela Bota de Ouro com jogadores "do outro mundo"

Chegou, treinou, marcou e... falou. Foram assim as primeiras horas de Jonas na Granja Comary, o centro de treinos da seleção brasileira, em Teresópolis, no estado do Rio de Janeiro. Com um sorriso nos lábios, o goleador do Benfica respondeu às perguntas dos jornalistas, chegando até a revelar a forma curiosa como foi informado da sua convocação para a canarinha.

"Foi no sábado, tinha acabado de chegar a casa, depois do treino, recebi um telefonema, vi o número 021 [indicativo do Rio de Janeiro], como não era conhecido dei o telefone para a minha sogra atender. Não imaginava que seria a convocatória. Ouvi a voz do Gilmar Rinaldi [coordenardor da seleção], que me disse que por problemas com lesões eu iria ser chamado", contou o avançado do Benfica, admitindo que "foi uma felicidade imensa para toda a família".

Leia mais pormenores na edição impressa e no e-paper do DN

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.