Jesus: "Se não for Cardozo, joga o Lima ou o Rodrigo"

O treinador líder do campeonato não revelou quem será a aposta para o ataque no dérbi de domingo, desvalorizou as duas ausências no "onze" titular do Sporting e divide a pressão na busca dos três pontos.

"O Benfica tem três, quatro jogadores no ataque com muita qualidade. É uma felicidade para mim poder escolher. Se não for o Cardozo, joga o Lima ou o Rodrigo. Como ainda faltam dois treinos não há uma decisão", afirmou Jorge Jesus, na antevisão ao dérbi da 18.ª jornada.

Quando questionado acerca da relevância das ausências de William Carvalho e Jefferson, o técnico do Benfica mostrou algum descrédito quanto a esta questão, pondo até em causa a ausência do lateral. "Falou-me de duas possíveis ausências, uma tenho a certeza por castigo, a outra não sei. O Benfica, desde o jogo com o Sporting em que o Salvio se lesionou, também tem o Salvio fora. Temos o Cardozo que reapareceu agora, há 3 meses que não jogava, também nos faltam alguns jogadores nucleares. O Sporting também tem alternativas, não é por aí que uma ou outra equipa deixam de ser fortes."

Jorge Jesus refutou o favoritismo no dérbi, ao afirmar que "a pressão está sempre dividida, pois ambas as equipas têm a responsabilidade, pelo seu historial em Portugal, de jogar sempre para o título".

Em relação à escolha de Marco Ferreira para apitar o clássico, e à chuva de críticas às arbitragens em Alvalade, Jorge Jesus evitou alimentar polémicas. "Cada um expressa-se livremente. Tenho sempre a minha apreciação das arbitragens, pois tenho o direito de o fazer depois dos jogos. Antes não falo, pois não sei o que vai acontecer. Tenho a máxima confiança em todos os árbitros", afirmou o treinador dos encarnados, depois das críticas de Leonardo Jardim, que apontou que "o historial dos jogos na Luz tem mostrado que o Sporting tem tido alguns azares em relação à arbitragem."

Exclusivos