Jesus não espera facilidades contra Braga desfalcado

Na antevisão ao jogo com o Sporting de Braga, Jorge Jesus, treinador do Benfica, garantiu que não espera "encontrar facilidades". "Cada jogo é uma final para nós", atirou.

Numa altura em que o campeonato entra na fase decisiva, e quando faltam "apenas" 11 pontos para o Benfica se sagrar matematicamente campeão, Jorge Jesus garante que ainda nada está resolvido.

"Estamos no último terço do campeonato e a equipa está, em termos classificativos, na posição para a qual trabalhámos a época toda. Estamos em primeiro e vamos tentar defender esta posição até ao fim do campeonato, sabendo que o segundo e o terceiro classificados ainda têm hipóteses [de chegar à liderança]. Ao terceiro será mais difícil, pois tem duas equipas à frente", atirou o treinador, em declarações à Benfica TV.

O treinador dos encarnados não espera facilidade em Braga, onde vai encontrar uma equipa desfalcada:

"O Braga conquistou o direito de ser quarta equipa mais forte do campeonato. Tem uma estrutura muito forte e tem muita qualidade no plantel", afirmou.

Sobre a mensagem que passou aos jogadores, o técnico de 59 anos garante que nada muda. "É a mesma de sempre, sermos respeitadores e humildes. A mensagem é igual à do jogo com a Académica", frisou.

O Benfica joga este domingo no Estádio AXA, contra o Sporting de Braga, às 17.00, para a 25.ª jornada do campeonato.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.