Guiné Equatorial quer associar-se à marca Benfica

Luís Filipe Vieira deslocou-se já por duas vezes ao país africano, nos últimos tempos, a convite do presidente Teodoro Obiang

O Governo da Guiné Equatorial pretende unir-se à marca Benfica e já comunicou essa intenção aos responsáveis do clube da Luz, nomeadamente ao presidente Luís Filipe Vieira, que viajou para aquele país duas vezes nos últimos dois meses.

Na primeira visita à Guiné Equatorial, em dezembro do ano passado, Vieira reuniu-se com Teodoro Obiang, presidente da Guiné Equatorial, e ainda com o secretário de Estado da Juventude e Desporto, Ruslan Obiang Nsuem. Desse encontro falou-se inicialmente de vários temas ligados ao desporto, nomeadamente na promoção de jogadores africanos que poderiam evoluir futuramente na academia dos encarnados, com o Benfica a disponibilizar ajuda técnica.

O líder da Guiné Equatorial, no entanto, vê nos encarnados um parceiro perfeito para elevar o nome daquele país africano na Europa e voltou a convidar Luís Filipe Vieira, que se deslocou na última quarta- -feira à região, regressando no dia a seguir a Lisboa, na companhia do administrador da SAD, Domingos Soares de Oliveira.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos

Premium

Operação Marquês

Granadeiro chama 5.º mais rico do mundo para o defender

O quinto homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim Helú, é uma das 15 testemunhas que Henrique Granadeiro nomeou para serem ouvidas na fase de instrução do processo Marquês. Começa hoje a defesa do antigo líder da Portugal Telecom, que é acusado de ter recebido 24 milhões de euros do GES para beneficiar o grupo em vários negócios.