Artur Jorge destaca pessoa exemplar e inesquecível

Artur Jorge, antigo treinador do Benfica e ex-selecionador nacional de futebol, classificou hoje Eusébio da Silva Ferreira, que faleceu domingo, como um "exemplo para todos" e uma "pessoa que ninguém vai esquecer".

"Tenho memórias boas e fantásticas dele. Foi um grande jogador e uma pessoa de muita qualidade. Foi e é um exemplo para todos, para toda a gente nova, para toda a gente que gosta de futebol e um pessoa que ninguém vai esquecer", afirmou Artur Jorge em declarações à Benfica TV.

Eusébio da Silva Ferreira morreu no domingo, às 04:30, vítima de paragem cardiorrespiratória.

O "Pantera Negra" ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial de Inglaterra, em 1966, foi considerado o melhor jogador e foi o melhor marcador, com nove golos, levando Portugal ao terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

O corpo do antigo jogador de futebol Eusébio esteve em câmara ardente no Estádio da Luz desde as 17:30 de domingo, com a missa a realizar-se hoje, às 16:00, na Igreja do Seminário no Largo da Luz, após o que o corpo segue para o cemitério do Lumiar, onde o funeral se realiza às 17:00.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".