Adeptos ibéricos esperam junto ao estádio

Negócio tem sido uma mina para os taxistas, sevilhanos e benfiquistas convivem juntos sem rivalidade a poucas horas do início do encontro

Desde a manhã desta quarta-feira que o Estádio da Juventus vai registando uma afluência generalizada de adeptos do Benfica e do Sevilha. Se no centro da cidade existe alguma movimentação o facto de muitos dos aviões fretados terem-se dirigido diretamente para o palco do jogo faz com que a aglomeração já seja algo significativa.

O DN viu diversas situações de convívio ibérico até porque as duas equipas vestem de vermelho e branco com a nuance de terem as cores principais desencontradas; o Sevilha prefere o branco e o Benfica o vermelho. A rivalidade não é acentuada e são muitas as provas documentais, através de smartphones, que se vão perpetuando.

O taxista que trouxe a equipa de reportagem do DN do hotel para o estádio mostrou-se bastante contente com a produtividade. "Tem sido fantástico, é um entra e sai de pessoas, tenho sempre apelos para ir ao aeroporto ou a um ou outro hotel. Este dia, calculo, vale por uma semana inteira de trabalho. Fantástico", revelou-nos Carlo Sereni, taxista de profissão há mais de duas décadas na zona de Turim. Este profissional do volante só tem um pequeno lamento. "É uma pena o aeroporto ser perto do estádio, se fosse um bocadinho mais distante o negócio seria ainda melhor, mas pronto estou contente."

Mas desde manhã que a situação tem sido um bocadinho complicada de gerir devido ao trânsito nas redondezas do estádio. Os muitos autocarros que seguem diretamente do aeroporto para o estádio, sem paragem no centro, congestionam algumas das artérias do recinto que se encontra ainda a mais de 10 quilómetros da cidade de Turim. Ainda assim, as autoridades não têm incidentes a registar. Que tudo continue assim.

Ler mais