Diretor do Benfica e dirigente do Boavista podem ser suspensos por agressão

Lourenço Coelho e Fary acusado de agressão podem ser suspensos de três meses a três anos

O diretor geral do futebol do Benfica, Lourenço Coelho, e Fary, dirigente do Boavista, foram alvos de processos disciplinares, anunciou o Conselho de Disciplina da Federação. Em causa estão acontecimentos ocorridos no Benfica-Boavista (2-0) de domingo.

Segundo o comunicado, os dois dirigentes incorrem num castigo decorrente do número 1 do artigo 131 do Regulamento Disciplinar, que diz o seguinte: "Os dirigentes que, no exercício das suas funções, agredirem voluntariamente membros dos órgãos da estrutura desportiva, elementos da equipa de arbitragem, observadores, delegados da Liga, dirigentes ou delegados ao jogo de outros clubes, agentes de segurança pública, jogadores e treinadores são punidos com a sanção de suspensão a fixar entre o mínimo de três meses e o máximo de três anos e, acessoriamente, com a sanção de multa de montante a fixar entre o mínimo de 25 UC e o máximo de 250 UC."

Num dia em que teve muito que deliberar, a Comissão de Disciplina da Federação, suspendeu ainda treinador Jorge Simão, do P. Ferreira, por dez dias,na sequência da expulsão, nos minutos finais da derrota em Moreira de Cónegos, com base no artigo 136º do regulamento, referente a "Lesão da honra e da reputação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG