"Bomba" de Lima deixa 10.ª final europeia à vista

Golos "madrugador" de Garay e "tardio" de Lima dão vantagem ao Benfica antes da visita a Turim. Buffon saiu da Luz sem ter feito uma única defesa.

A décima final europeia da história do Benfica está à distância de 90 minutos, após o clube da Luz ter vencido na receção à Juventus, por 2-1, na primeira mão das meias-finais da Liga Europa. Os únicos dois remates do Benfica enquadrados com a baliza adversária garantiram um triunfo suado, diante de uma Juventus que nem fez jus ao poderio que lhe é atribuído, numa partida que deixa duas certezas: a Vecchia Signora é uma oponente ao alcance da equipa de Jorge Jesus, mas a missão em Turim, a 1 de maio, será de grau máximo de dificuldade.

Quatro dias após a conquista do 33.º título de campeão nacional, o Benfica não demorou a dar uma razão aos seus adeptos para prolongarem a festa. No segundo minuto de jogo, Sulejmani cruzou para a cabeçada certeira de Garay, que entrou no "top 10" de defesas a chegar à dúzia de golos pelo Benfica, hierarquia em que Luisão é segundo (38 golos), atrás de Humberto Coelho (75). Os dois centrais, de resto, formaram uma dupla praticamente irrepreensível na primeira parte, anulando com relativa facilidade as "poucas" investidas da Juventus.

O 3x5x2 de Antonio Conte, extremamente limitado a "afunilar" jogo e facilmente anulado pelo Benfica (mesmo com André Gomes sem brilhar na posição "6"), esteve longe de ser uma franca ameaça para a equipa de Jorge Jesus, que mesmo sem Fejsa, Gaitán e Salvio nunca deu ares de inferioridade. Ainda assim, as águias estiveram longe de empolgar, a três dias da visita ao Dragão, para as meias-finais da Taça da Liga, onde Jesus deverá fazer "poupanças". A Juventus teve mais ataques (50-38), remates (9-8, 3-2 à baliza), cantos (6-3) e ocasiões flagrantes (2-1), mas a partida foi pautada pelo equilíbrio.

Aos 56 minutos, o árbitro turco Cüneyt Çakir terá sido o único no Estádio da Luz a não ver o penálti que ficou por marcar sobre Enzo Pérez - que, diga-se, poderia ter sido expulso na primeira parte, por uma cotovelada a Chiellini -, numa altura em que o Benfica levava já mais de 40 minutos sem tentar o remate. A Juventus, por sua vez, na sua primeira grande ocasião de perigo chegou ao empate, por intermédio de Tévez, aos 73', ao aproveitar um ressalto ganho a Luisão. O 1-1 era um resultado que comprometia a eliminatória, mas a solução saiu do banco.

Ivan Cavaleiro nem precisou de tocar na bola para ser decisivo: a simulação do extremo permitiu a Lima ter espaço para atirar uma "bomba" para o fundo das redes, aos 84', fazendo o 2-1 que Markovic esteve a centímetros de ampliar (87'). O Benfica está perto de chegar à 10.ª final europeia da sua história, sendo que perdeu sete (recorde europeu) consecutivas desde a Taça dos Campeões Europeus de 1962. André Gomes cumprirá castigo, mas Fejsa e Gaitán já estarão a postos para o decisivo jogo que pode valer a presença na final para a qual o Sevilha (venceu o Valência por 2-0) já olha.

Filme do jogo:

90+4' Final do jogo!

90+3' Cáceres impede o remate de Ivan Cavaleiro, após contra-ataque das águias.

90+3' Chiellini desperdiça! Completamente isolado, após passe largo de Pirlo, o central rematou de primeira, mas a bola saiu ao lado do alvo.

90' Três minutos de compensação...

89' Artur salva! Por instinto, o guarda-redes brasileiro evita o golo de Marchisio, que ficou completamente isolado após falha de Maxi.

88' Cartão amarelo para André Almeida, por falta sobre Pogba.

86' Markovic quase marcava! Lima serviu o avançado sérvio, que rematou colocado e fez a bola passar perto do alvo.

84' GOLO DO BENFICA! LIMA FAZ O 2-1! Um golaço saído do banco! Maxi Pereira fez o passe, Ivan Cavaleiro a simulação e Lima a "bomba" que só parou no fundo das redes. O Benfica passa para a frente da eliminatória.

83' Substituição na Juventus. Saiu Tévez e entrou Osvaldo.

82' Substituição no Benfica. Saiu André Gomes e entrou Ivan Cavaleiro.

80' Ivan Cavaleiro vai ser a última aposta de Jorge Jesus. Nada justifica a continuidade de André Gomes em campo e deverá ser o médio o substituído.

79' O Benfica tarda em aproximar-se da grande área adversária após o golo sofrido. O 1-1 "obriga" as águias a marcar em Turim.

77' Tévez deixa escapar a bola na grande área e esta sobra para Artur Moraes. O Benfica não está a reagir bem ao golo sofrido.

75' Jorge Jesus, que tem mais uma alteração para fazer, pede mais intensidade, mas perdeu muita profundidade pelos flancos ao desviar André Gomes para o lado esquerdo. No flanco direito, já faltam "pilhas" a Markovic.

73' GOLO DA JUVENTUS! CARLOS TÉVEZ FAZ O 1-1! A Juventus meteu uma bola no flanco e fez estragos: Asamoah cruzou para a zona central, onde Tévez ganhou o ressalto a Luisão e meteu a bola por entre as pernas de Artur. Com este resultado, o Benfica está virtualmente em desvantagem na eliminatória.

72' A Juventus continua a "afunilar" jogo e está muito limitada à tentativa de passe direto para a zona central, sempre a solicitar o recuo de um dos avançados para receber a bola. Estratégia limitada e a ser facilmente anulada pelo Benfica.

71' Cartão amarelo para Artur Moraes, por demorar na reposição da bola em campo.

70' Buffon, curiosamente, ainda não fez uma única defesa na partida. O único remate do Benfica enquadrado com a baliza adversária deu golo.

68' Corte providencial de Maxi Pereira, a impedir o desvio de Marchisio para a baliza "deserta".

67' O Benfica remata pela primeira vez em 56 minutos: Luisão cabeceia ao lado do alvo.

65' Substituição na Juventus. Saiu Vucinic e entrou Giovinco.

64' Não há memória de muitas equipas com tantas dificuldades em encontrar espaço para o remate na Luz como esta Juventus. Uma espécie de "tiki taka" sem qualquer consequência.

62' Substituição no Benfica. Saiu Cardozo, praticamente "inexistente" na partida, e entrou Lima.

60' Substituição no Benfica. Saiu Sulejmani e entrou André Almeida. André Gomes vai fechar o flanco esquerdo.

58' Jorge Jesus vai lançar André Almeida. Lima também se prepara para entrar, mas para já será só o polivalente português a entrar.

56' Penálti por marcar a favor do Benfica. Cáceres derrubou Enzo Pérez na grande área, mas o árbitro Cüneyt Çakir não assinalou o devido penálti. A equipa de arbitragem não tem mostrado ser digna de uma meia-final europeia, não só o árbitro principal como os auxiliares.

55' Artur evita o empate! Pogba consegue o cabeceamento na grande área, com pouca força mas bem colocado, mas o guardião desviou para canto com uma grande estirada.

53' Benfica com menor intensidade de jogo na segunda parte e mais na expetativa. Não sofrer golos pode ser crucial numa eliminatória europeia.

51' Um deserto de ideias na manobra ofensiva da Juventus, que não encontra maneira de superar a barreira defensiva do Benfica.

48' A Juventus quase parece necessitar uma permissão para rematar à baliza. Ainda só o fez uma vez, por intermédio de Tévez. O Benfica, porém, também não remata desde o minuto 11 e só fez um remate enquadrado com o alvo (o golo de Garay).

46' Início da segunda parte. Bola para a Juventus.

45+1' Intervalo na Luz, com 0-0 no marcador.

45' Um minuto de compensação...

45' Cartão amarelo para Pogba, por derrubar Siqueira.

42' O Benfica já não remata há mais de 30 minutos, mas a Juventus também não tem criado perigo.

40' Markovic ganhou o ressalto a Cáceres e tentou o remate, na grande área, mas saiu desenquadrado com o alvo.

38' Artur Moraes tem sido um mero espectador na Luz e foi só chamado a intervir num remate de Tévez, sem grande perigo.

36' O Benfica aposta cada vez mais nas transições rápidas, através da velocidade de Sulejmani, Markovic ou Rodrigo, uma vez que a Juventus tem cada vez mais bola e joga com as linhas mais subiadas.

35' Enzo Pérez deu uma cotovelada a Chiellini, na grande área, mas a equipa de arbitragem não terá visto e o argentino escapa à expulsão.

34' André Gomes fora da segunda mão. O médio derrubou Pogba e vê cartão amarelo. Não vai a Turim.

32' A Juventus está melhor nesta fase, embora ainda não tenha criado nenhuma grande ocasião de golo. Luisão e Garay não estão a deixar passar nada.

30' Carlos Tévez, rapidíssimo, não consegue ganhar no "ombro a ombro" com Enzo Pérez e perde a bola na grande área.

28' Siqueira impede o remate de Vucinic, já dentro da grande área. Artur Moraes tem uma "muralha" à sua frente, apesar de a Juventus estar a subir de rendimento.

26' Pirlo tem sido uma nulidade na Juventus e a equipa está a ressentir-se disso. Nem as bolas paradas estão a sair bem ao italiano, muito assobiado na Luz.

24' Outra vez Luisão no corte, a impedir a finalização de Vucinic. Tremenda exibição do brasileiro até ao momento.

21' André Gomes está a cometer várias falhas na saída de bola e na cobertura a Pogba, o que já lhe valeu uma repreensão de Jorge Jesus.

19' Siqueira e Sulejmani criaram uma "autoestrada" pelo flanco esquerdo do Benfica e estão a criar vários lances de perigo para a Juventus.

16' A Juventus joga sem referência na grande área adversária (Llorente está no banco) e aposta na mobilidade de Tévez e Vucinic, mas ainda nada passou pela dupla Luisão-Garay.

14' Remate de longe de Tévez, mas Artur segura sem problema.

13' Domínio absoluto do Benfica até ao momento, a "empurrar" a Juventus para o seu meio-campo.

11' Sulejmani desperdiça! O extremo sérvio, isolado no lado esquerdo, rematou forte, já na grande área, mas atirou à malha lateral.

10' Excelente corte de Luisão, a impedir o ataque perigoso de Tévez.

7' Pirlo é efusivamente vaiado sempre que toca na bola. O italiano, recorde-se, disse - em tom de brincadeira mas levado muito a sério pelos adeptos do Benfica - que lamentava por os encarnados terem que defrontar a Juventus, dando a entender que não teriam hipóteses.

4' Garay fez o seu 12.º golo pelo Benfica, igualando Miguel no "top 10" de defesas mais concretizadores da história do clube. A lista é liderada por Humberto Coelho (75 golos), seguido por Luisão (38).

2' GOLO DO BENFICA! EZEQUIEL GARAY FAZ O 1-0! Melhor era impossível: o Benfica entra a ganhar na Luz, com Garay, de cabeça, a dar o melhor seguimento a um canto de Sulejmani. Bonucci foi uma nulidade na marcação ao argentino e Buffon é mal batido.

1' Cüneyt Çakir apita para o início do jogo! Bola para o Benfica.

BENFICA: Artur Moraes; Maxi Pereira, Luisão, Ezequiel Garay, Guilherme Siqueira; André Gomes, Enzo Pérez, Lazar Markovic, Miralem Sulejmani; Rodrigo e Oscar Cardozo. Suplentes: Jan Oblak, André Almeida, Jardel, Rúben Amorim, Filip Djuricic, Ivan Cavaleiro e Lima.

JUVENTUS: Buffon; Bonucci, Chiellini, Cáceres; Lichtsteiner, Andrea Pirlo, Asamoah; Marchisio, Pogba; Carlos Tévez e Vucinic. Suplentes: Storari, Ogbonna, Barzagli, Padoin, Giovinco, Osvaldo e Llorente.

O Benfica enfrenta nesta quinta-feira (20.05) aquele que será, possivelmente, o mais difícil desafio da época 2013/14. Quatro dias após a conquista do 33.º título de campeão nacional, o clube da Luz recebe a Juventus, na primeira mão das meias-finais da Liga Europa, cuja final se disputará em Turim, casa dos bicampeões (a caminho do "tri") italianos.

Embora a equipa de Jorge Jesus já tenha medido forças com adversários como Paris Saint-Germain, Tottenham e até FC Porto e Sporting, será este o maior teste da temporada, uma vez que Fejsa, Gaitán e Salvio estão lesionados e em causa está o acesso a uma final europeia. O "jejum" sem triunfar na UEFA já dura há 52 anos, enquanto a Juventus está "em branco" desde a Champions de 1996.

Invicto na Luz desde outubro de 2012 (derrota por 2-0 com o Barcelona), o Benfica tentará cumprir o tradicional objetivo de ganhar sem sofrer golos, diante de uma Juve que joga sem o "coração" Vidal, mas que conta com o "cérebro" Pirlo, o "monstro" Pogba e os letais Tévez e Llorente para fazer estragos, num esquema táctico (3x5x2) com o qual o Benfica não está habituado a lidar.

Depois de ter sido eliminado na fase de grupos da Liga dos Campeões, o Benfica já amealhou 14,1 milhões de euros em prémios da UEFA, podendo garantir mais 2,5 milhões caso elimine a Juventus, valor que dobrará se vencer a final contra Sevilha ou Valência. Para já, porém, os encarnados terão um grande obstáculo pela frente: nos últimos seis jogos frente a italianos em solo nacional, só venceram o Nápoles, em 2008, com Quique Flores (2-0).