Benfica sem expulsões na Liga. Um feito inédito há dez épocas

Paços de Ferreira foi a derradeira equipa sem vermelhos numa temporada. Luisão foi o último benfiquista expulso, há um ano em Vila do Conde.

O Benfica passou a ser, à 30.ª jornada, a única equipa sem expulsões na Liga. E tudo porque o nigeriano Shehu, do União da Madeira, recebeu ordem de expulsão aos 61 minutos do jogo com o Paços de Ferreira. Os insulares deixaram assim os encarnados isolados no ranking do fair-play do campeonato - o clube da Luz não tem um jogador expulso desde 21 de março de 2015, quando na 26.ª jornada da época passada Luisão viu o cartão vermelho em Vila do Conde.

A equipa de Rui Vitória tem assim quatro jornadas para igualar um feito alcançado há dez temporadas, quando o Paços de Ferreira, então treinado por José Mota, conseguiu completar as 34 jornadas do campeonato sem qualquer cartão vermelho. Aliás, os pacenses foram a única equipa a conseguir este feito em 26 anos (!). Isto porque até à época 1989-90 era comum uma ou mais equipas terminarem a prova com a folha disciplinar limpa. Aliás, nessa temporada conseguiram-no Benfica e Feirense.

A quatro jornadas do final do campeonato, o Benfica é a única equipa que pode sagrar-se campeã sem expulsões, quebrando uma série de 31 épocas, pois foi em 1984-85 que o último campeão, no caso o FC Porto do primeiro ano de Artur Jorge com Octávio Machado como adjunto, chegou ao fim sem cartões vermelhos aos seus jogadores. Como curiosidade, refira-se que a última vez que o Sporting, outro habitual candidato ao título, terminou um campeonato sem expulsões foi em 1985-86, com Manuel José como treinador, algo que não poderá repetir neste ano se no final fizer a festa de campeão.

Se os encarnados têm a folha disciplinar limpa e o União surge logo a seguir, a equipa mais indisciplinada da Liga 2015-16 é o Marítimo, que já viu jogadores expulsos em 18 ocasiões, um recorde absoluto na última década e que motivou uma chamada de atenção de Nelo Vingada quando em janeiro assumiu o comando da equipa, altura em que os verdes-rubros já levavam 15 expulsões até à 18.ª jornada. Refira-se que Sporting e FC Porto contabilizam, respetivamente, quatro e três cartões vermelhos nesta época.

No plano europeu, além do Benfica, apenas outras cinco equipas dos cinco principais campeonatos europeus podem orgulhar-se de não terem expulsões, são elas Tottenham e Manchester City, em Inglaterra, e Borussia Dortmund, Hannover e Darmstadt na Alemanha. Em Espanha, Itália e França já todos os clubes tiveram jogadores expulsos.

As críticas que chegam de Alvalade

A folha limpa do Benfica em termos de cartões vermelhos tem originado uma grande contestação em Alvalade, tendo Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, recorrido ontem, mais uma vez, à sua página do Facebook para insistir neste ponto, sublinhando que os encarnados "continuam de forma duvidosa a deter os recordes em 30 jogos de menos cartões amarelos (61) e vermelhos (0)".

Mário Jorge, antigo jogador leonino, segue a mesma ideia do presidente do clube. "À primeira vista os árbitros estão a ser condescendentes com alguns jogadores do Benfica, pois já houve razão para que fossem mostrados cartões vermelhos", disse ao DN, escusando-se, no entanto, a apontar casos em concreto: "São tantos..." O defesa/médio esquerdo duas vezes campeão pelos leões admite não encontrar qualquer explicação para que os encarnados não tenham jogadores expulsos: "Não sei se é propositado, o que sei é que os árbitros têm de ser mais rigorosos."

Quem afasta esta onda de suspeição é o ex-árbitro Pedro Henriques, que ao DN refere que tudo não passa de "uma coincidência". "Independentemente dos erros dos árbitros, que acontecem a favor e contra todas as equipas que disputam o campeonato, a única explicação que encontro é que é uma coincidência", frisou.

Apelando à sua experiência, o antigo juiz lisboeta explica que "o que faz que uma equipa veja mais ou menos cartões tem que ver com a forma como joga". Ou seja: "Normalmente, as equipas habitualmente consideradas grandes atacam mais e têm mais tempo de posse de bola, obrigando dessa forma os adversários a defender mais, sendo por isso obrigados a cometer mais faltas, w ficando obviamente mais sujeitas à mostragem de cartões."

Diamantino Miranda, atual treinador e antigo capitão do Benfica, considera também que a forma de jogar das equipas também determina o número de cartões a que estão sujeitas em cada partida: "Uma equipa muito agressiva e que defende mais vê normalmente mais cartões, e essas são geralmente aquelas equipas consideradas mais pequenas." Ainda assim, o técnico garante que a justificação que aponta "não quer dizer que, num caso ou noutro, não haja más decisões das equipas de arbitragem", mas faz questão de frisar que "os árbitros decidem consoante aquilo que veem".

Outra explicação que Diamantino Miranda encontra tem que ver com o facto de uma equipa sem expulsões ser, normalmente, composta por jogadores "que têm cuidado" e "que disputam os lances com seriedade e sem maldade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG