Águias e Jorge Jesus vão rejeitar acordo proposto pelo juiz

Benfica está confiante no processo, tal como o técnico. Para já, contudo, o treinador ainda espera pela notificação

O Benfica deu entrada em tribunal com um processo judicial contra o ex-treinador Jorge Jesus, a quem exige 14 milhões de euros de indemnização. Para já o agora técnico do Sporting ainda não foi notificado do mesmo. Depois disso, no prazo de dez dias úteis, o juiz tentará um entendimento entre as águias e o treinador para que o caso não chegue a tribunal. Ambas as partes, no entanto, não desejam qualquer tipo de acordo, apurou o DN, pelo que o processo acabará mesmo por ser decidido pela justiça.

Do lado do Benfica não há qualquer predisposição para chegar a um entendimento com o treinador, que nos últimos seis anos orientou as águias à conquista de três títulos de campeão nacional, devido à forma como este saiu da Luz rumo a Alvalade. As águias dizem que o técnico "traiu a confiança" do clube da Luz e sobretudo de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, alegando que Jorge Jesus começou a trabalhar com o rival da Segunda Circular ainda antes de terminar o vínculo com os encarnados. O Benfica quer levar este processo até ao fim, não abdicando de um cêntimo dos 14 milhões que exige ao treinador.

As provas que o Benfica alega ter contra Jorge Jesus, uma das quais uma conversa entre o técnico e um então funcionário do Sporting, transmitem às águias confiança num processo bem sucedido em tribunal, pelo que um acordo com o técnico não será sequer equacionado pela SAD presidida por Luís Filipe Vieira, e disso também está já ao corrente João Correia, o advogado do Benfica responsável por este caso.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG