29 milhões por David Luiz e reunião com Governo

Chelsea, perto do que os encarnados querem, tem amanhã audiência com imigração.

O Chelsea já chegou aos 29 milhões e espera fechar hoje a contratação de David Luiz, até porque têm já marcada para amanhã, pelas 10.00, uma audiência no gabinete de imigração do Reino Unido para tentar o ok do Governo britânico para a contratação do defesa-central brasileiro.

À hora do fecho desta edição, os encarnados ainda não tinham dado a resposta definitiva ao emblema londrino. Certo é que recusaram já ontem nova investida dos blues, que voltaram a oferecer 26 milhões e o empréstimo de dois jogadores (mais um futebolista que a oferta do passado sábado). Os encarnados, contudo, recusaram-na, pois só admitem receber jogadores a título definitivo e não por empréstimo.

O avançado Gael Katuta, o central Bruma e o lateral Van Aanhol foram os jogadores que o Benfica pediu ao Chelsea, mas o emblema inglês recusou, sobretudo a título definitivo. Tiveram então de subir a oferta, e ontem, por intermédio do empresário de David Luiz, Giuliano Bertolucci, fizeram chegar à Luz uma oferta de 29 milhões de euros, desta vez sem qualquer jogador incluído.

Segundo as informações recolhidas à hora do fecho desta edição, o clube da Luz iria realizar uma contraproposta, dado que sem jogadores não admite baixar dos 30 milhões. E ao que o DN apurou, os encarnados apontavam para uma transferência por objectivos, que poderá ultrapassar os 32 milhões caso o internacional brasileiro atinja determinadas metas - tal como aconteceu já esta temporada aquando da transferência do argentino Ángel Di María para o Real Madrid.

Ou seja, terá de haver cedências, de uma ou de outra parte, ou de ambas, para que o negócio se possa concretizar já hoje. Ou o Chelsea chega aos 30 milhões sem outros jogadores envolvidos na transacção, ou oferece 25, com um futebolista cedido ao Benfica a título definitivo. Ou, então, os encarnados admitem receber menos de 30 milhões sem jogadores no negócio, sendo que esta última dificilmente será aceite pelo clube da Luz, excepto se incluir no contrato cláusulas de pagamentos por objectivos, à imagem de Di María.

De acordo com fonte do clube britânico, a transferência de David Luiz ainda não é dada como certa. Aliás, segundo dados recolhidos junto do Chelsea, os ingleses até já abordaram o Benfica no sentido de que, caso a transferência não seja concretizada agora em Janeiro, altura da reabertura de mercado, possam garantir um direito de preferência no final da temporada. Um sinal claro da dureza das negociações do presidente encarnado, Luís Filipe Vieira, que não cede às pretensões dos ingleses.

Central ainda sem 'ok' do Governo

Qualquer futebolista não comunitário para jogar na principal Liga de Inglaterra terá de ter realizado 75% dos jogos oficiais do seu país nos últimos dois anos, o que não é o caso de David Luiz, que só conheceu a primeira internacionalização em 2010. Por isso o Chelsea terá de apresentar junto do gabinete de imigração pressupostos que levem o Governo britânico a dar o ok à contratação do defesa central.


Nesse sentido, sabe o DN, o clube inglês tem já marcada para amanhã, pelas 10.00, uma reunião nos escritórios da Federação Inglesa com o departamento de imigração de Londres. Nessa reunião estará um advogado do emblema inglês e ainda Carlo Ancelotti, treinador dos blues. Nesse encontro serão apresentados, sobretudo, dados sobre o passado recente do jogador de 23 anos, com direito a um slideshow, para comprovar a presença do futebolista em jogos internacionais, tanto do Benfica como da selecção brasileira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG