Barcelona e Bayern apurados. Chelsea, Valência e Olympiacos fazem contas

Catalães esmagaram a Roma (6-1) enquanto os bávaros golearam o Olympiacos, de Marco Silva (4-0). José Mourinho (venceu em Israel) e Nuno Espírito Santo (perdeu na Rússia) ainda têm futuro incerto.

Barcelona e Bayern Munique garantiram esta terça-feira o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, juntando-se ao Zenit, Manchester City e Real Madrid, que já estavam qualificados. Chelsea, Olympiacos e Valência, equipas orientadas por treinadores portugueses, perderam e adiaram as contas para a última jornada - das três, apenas os ingleses venceram.

O Barcelona já estava apurado antes de entrar em campo, graças ao empate do Bayer Leverkusen no terreno do BATE Barisov, (jogo que começou mais cedo). No entanto, nem esse facto fez com que os comandados de Luis Enrique abrandassem o passo na receção à Roma. O Barcelona já vencia por 3-0 ao intervalo, com golos de Suárez (dois) e Messi, este num lance em que todos os seus colegas tocaram na bola, num total de 29 passes. No segundo tempo mais três golos (e podiam ter sido mais): Piqué, Messi novamente e Adriano fixaram o resultado final, ainda antes de Ter Stegen ter defendido uma grande penalidade marcada por Dzeko...que haveria de fazer o golo de honra aos 90" e fixar o resultado em 6-1.

O Bayern também garantiu a qualificação, diante do Olympiacos de Marco Siva. A equipa de Pep Guardiola já vencia por 3-0 aos 20" (Douglas Costa, Lewandowski e Muller), mas tirou o pé do acelerador, até porque Badstuber foi expulso aos 53". Ainda assim, aos 69", Coman haveria de fazer o 4-0 final. Com este resultado, o Olympiacos decide o apuramento para a próxima fase na derradeira jornada, precisando apenas de um empate caseiro com o Arsenal (que hoje venceu o Dínamo Zagreb, por 3-0).

Já o Chelsea de José Mourinho voltou aos triunfos na Liga dos Campeões. Em Telavive, diante do Maccabi, os 'blues' dominaram por completo e ao intervalo já estavam na frente, com um golo de Cahill. A vencer por 1-0 e a jogar com mais um (fruto da expulsão de Ben Haim, por agresssão a Diego Costa), o Chelsea voltou a marcar nos 20 minutos finais, por intermédio dos brasileiros Willian (73") e Oscar (77") e do francês Zouma (90"), fixando o resultado em 4-0.

Ainda assim este resultado não permitiu o apuramento aos londrinos, porque o FC Porto perdeu com o Dínamo de Kiev (0-2). Fica a faltar um ponto à equipa de José Mourinho, que recebe na derradeira ronda os dragões, que poderão ser obrigados a vencer caso o Dinamo de Kiev bata o Maccabi Telavive.

Quem também adiou as contas para o derradeiro jogo foi o Valência de Nuno Espírito Santo. Os espanhóis precisavam de vencer em São Petersburgo, diante de um Zenit que já tinha o apuramento garantido, mas acabaram por sair derrotados por 2-0. Com cinco portugueses em jogo (Neto e Danny do lado do Zenit e Rúben Vezo, João Cancelo e André Gomes pelo Valência), os russos foram sempre a equipa mais forte. Hulk e companhia não deram hipótese ao Valência, marcando um golo em cada parte (Shatov, aos 15", e Dzyuba, 74") e dez minutos do fim, Rúben Vezo recebeu ordem de expulsão após uma entrada violenta sobre Shatov. Os russos garantiram o 1.º lugar do grupo.

Com esta derrota, o lugar de Nuno Espírito Santo à frente dos destinos do Valência volta a ser posto em causa. Para conseguir o apuramento, o emblema che precisa de vencer em casa na última jornada o Lyon e esperar que o Gent (que venceu os franceses, 1-2) não ganhe na receção ao Zenit.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG