De A-Rod a A-Fraud. Alex Rodriguez ainda terá direito a redenção?

Lenda do basebol dos New York Yankees regressa aos treinos na próxima semana, depois de ter passado 162 jogos suspenso, por doping.

Esta é uma história de ascensão e queda, com um terceiro capítulo por escrever. Alex Rodriguez, superestrela de basebol caída em desgraça, depois de ser apanhado nas malhas do doping, vai regressar aos treinos na próxima semana, após cumprir o maior castigo de sempre no desporto dos EUA - 162 jogos de suspensão. Aos 40 anos, ainda terá tempo para a redenção? Os adeptos mostram-se céticos.

Rodriguez, um filho de dominicanos nascido em Nova Iorque e criado em Miami, era o exemplo perfeito do sonho americano: um latino de origem humilde (aos dez anos foi abandonado pelo pai) que se tornou um dos jogadores mais bem pagos de sempre, namorou com estrelas da música (como Madonna) e seduziu milhões de fãs. Mas acabou como protagonista de um dos maiores escândalos de doping da história dos EUA, talvez só comparável com o que atingiu o ex-ciclista Lance Armstrong.

Leia mais na edição impressa e no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG