Bis de Taremi e Luís Díaz embalam goleada do FC Porto

Dragões não deram qualquer hipótese ao Moreirense. Taremi e Luis Díaz bisaram e o reforço Pepê estrou-se a marcar.

Lusa
© Miguel Pereira/Global Imagens

O FC Porto regressou este domingo aos triunfos, vencendo o Moreirense, por 5-0, em partida da sexta jornada da I Liga portuguesa, numa goleada alicerçada nos 'bis' de Luís Díaz e Taremi, que aproveitaram alguns erros do adversário.

O avançado iraniano abriu o marcador, de grande penalidade aos 34 minutos, marcando seu segundo tento aos 71, enquanto Luís Díaz apontou os golos aos 51 e 65, tendo o reforço Pepê fechado o marcador, aos 78, estreando-se a marcar pelos 'azuis e brancos'.

Com este triunfo, depois dos empates com o Sporting, no campeonato, e com o Atlético de Madrid, na Liga dos Campeões, os 'dragões' subiram ao segundo lugar do campeonato, com 14 pontos, provisoriamente a um do líder Benfica.

Já o Moreirense, que continua sem vencer nesta edição da Liga, caiu para o último lugar da tabela classificativa, com apenas três pontos, tal como Belenenses SAD, Tondela e Famalicão.

O FC Porto surgiu na partida com cinco alterações em relação ao duelo de quarta-feira para 'champions', em Madrid, com Wendell, em estreia a titular, Marcano, João Mário, Vitinha e Fábio Vieira, nos lugares de Corona, Pepe (lesionado), Zaidu, Grujic e Toni Martínez (suspenso).

As mexidas terão demorado um pouco assimilar para os 'azuis e brancos', num arranque em que o Moreirense, destemido, deixou uma ameaça logo aos oito minutos, num remate de Fábio Pacho, que saiu um pouco ao lado.

Apesar deste calafrio, os comandados de Sérgio Conceição mantinham uma postura mais ofensiva, mas que só a partir dos 20 minutos se começou a traduzir em chances de golo, nomeadamente num par de remates Luís Díaz e Wendell.

O Moreirense ainda tentou explorar o contra-ataque para contrariar o embalo do adversário, mas pouco depois da meia hora cometeu um erro fatal, quando Paulinho derrubou Taremi na área, numa falta para grande penalidade, que o próprio avançado iraniano converteu no 1-0, aos 34 minutos.

Com o jogo desbloqueado, o FC Porto sentiu-se mais confortável e ainda antes do intervalo esteve perto de ampliar a vantagem, novamente por Taremi, com o ponta-de-lança a rematar contra um defesa e a bola a sair um pouco por cima.

Após o descanso, o Moreirense não conseguiu inverter o ritmo do adversário, e em mais um erro, permitiu o segundo golo portista, aos 51 minutos, numa má reposição do guarda-redes Passinato, que Fábio Vieira intercetou e serviu Luís Díaz, para este marcar o seu primeiro da noite.

Os minhotos, apesar de voluntariosos, não tinham oportunidade de estabilizar o seu jogo nem de responder à altura em termos ofensivos, sofrendo novo calafrio quando Taremi, na sequência de um contra-ataque, introduziu a bola na baliza dos 'cónegos', mas com o lance a ser anulado por fora de jogo de Luís Díaz na jogada.

O atacante colombiano redimiu-se, aos 65 minutos, do mau posicionamento anterior, e em mais um veloz contragolpe desenhado pela equipa, assinou o 'bis' na partida, servido por Vitinha.

Sem conseguir impor uma presença ofensiva, o Moreirense via-se constantemente obrigado a recuar para travar os ímpetos portistas, e aos 71 minutos, voltou a claudicar, quando Pasinato não segurou um remate inicial de Vitinha e Taremi, na recarga, também deixou a sua marca com o 'bis'.

Com o 4-0, o Moreirense perdeu clarividência, permitido ao FC Porto chegar à goleada, com Pepê, um minuto depois de ter sido lançado no jogo, a estrear-se a marcar, fechando o resultado, com uma terceira assistência de Fábio Vieira.

Depois de empates nos redutos de Sporting (1-1) e Atlético de Madrid (0-0), o avançado iraniano marcou aos 34 e 71 minutos, o primeiro de grande penalidade, e, pelo meio, o extremo colombiano faturou aos 51 e 65, antes de Pepê apontar o quinto, aos 78.

Na classificação, o FC Porto passou a somar 14 pontos, menos um do que o líder Benfica, que só joga na segunda-feira, mais um do que o Estoril Praia e três face ao Sporting, que se defrontam ainda hoje, enquanto o Moreirense é 18.º e último, com três.