Exclusivo Àlex Corretja: "Seria catastrófico se Federer não voltasse a jogar"

O ex-tenista espanhol, que chegou a ser n.º 2 mundial, é comentador da Eurosport e aposta na velha guarda para vencer o Open da Austrália, um torneio que se vai disputar em clima de pandemia.

O espanhol Àlex Corretja, atualmente com 46 anos, foi um dos melhores tenistas da sua geração. Brilhou em vários torneios do Grand Slam e acabou a carreira com 17 títulos do circuito ATP, um deles em Portugal, no Estoril Open em 1997. Conquistou ainda três títulos na variante de pares. Chegou a jogar duas finais de Roland Garros, mas acabou a carreira em 2004 em conseguir vencer um major. Um dos pontos altos foi a conquista da Taça Davis em 2000. Curiosamente nunca foi muito feliz no Open da Austrália, que antecipa para o DN.

Este ano quase não houve torneios antes do Open da Austrália para ver quem está em melhor forma. Em quem aposta para ganhar e porquê?
É de facto um ano atípico e nem todos vão chegar nas mesmas condições. Não temos uma referência para formar opinião, mas a a verdade é que os grandes tenistas nem sempre recorriam aos torneios antes do Open da Austrália. Por isso acredito que Nadal, Djokovic e o Thiem são os que estão melhor preparados para vencer no piso rápido. São jogadores que por si são melhores e apesar da pandemia puderam seguir com as suas rotinas e têm-se preparado bem. Por isso são os três que chegam em melhores condições a Melbourne.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG