Advogado diz que Carrillo ganha menos de 5 mil euros

Nuno Cerejeira Namora queria juntar contratos dos outros jogadores ao processo disciplinar e acusa leões de "manobra" para adiar desfecho

Ainda não é desta. O processo disciplinar instaurado a André Carrillo em outubro de 2015 sofreu mais um percalço e só deverá ter um fim no próximo mês. Nuno Cerejeira Namora, o advogado do jogador, acusa o Sporting de uma "manobra" dilatória que atrasou o fim do processo, previsto para esta semana. O causídico pediu cópias dos contratos de outros futebolistas leoninos para comparar com o salário do peruano - que, segundo ele, ganha menos de cinco mil euros por mês em Alvalade [como comparação, Rui Patrício, o mais bem pago, aufere 130 mil] -, mas o pedido ainda não teve resposta.

"No início do processo, para demonstrar que o Carrillo ganhava uma miséria comparado com o plantel, ou seja, menos de cinco mil euros por mês, pedi que o instrutor do processo disciplinar juntasse cópias dos contratos do plantel do Sporting e ele, no meu entender para não dizer que não, o que podia constituir uma nulidade, mandou cartas para os jogadores a serem recebidas no Sporting, ou seja, no Estádio de Alvalade. E as cartas vieram todas para trás", disse ao DN.

Ou seja, os jogadores acabaram por não receber as mesmas cartas e, como tal, não houve autorização para que os respetivos contratos fossem incluídos neste processo disciplinar que o Sporting colocou. "Agora que já não havia mais nada para fazer, como querem ganhar mais tempo e porque não têm ainda coragem para o despedir, mandaram as cartas para a Academia, para os jogadores darem autorização. E se estes nada disserem no prazo de uma semana significa que não autorizam. Com esta manobra, o Sporting ganhou mais três semanas e por isso Carrillo só vai conhecer a decisão do processo em abril", afirmou o advogado, explicando que depois de concluída "esta manobra" o instrutor tem 30 dias para fazer o relatório, com proposta de decisão e de castigo.

No entanto, segundo o advogado Nuno Cerejeira Namora, não há ambiente para o clube integrar o peruano no plantel, ainda mais porque é sabido que ele já tem acordo com o Benfica válido para as próximas cinco épocas.

"Não me parece que o clube queira o jogador lá dentro a conhecer os segredos do clube. Além disso, se bem conheço Jorge Jesus, assim que ele tiver o Carrilo disponível vai querer utilizá-lo, porque é um treinador que quanto mais opções tiver melhor. Por isso acredito que o único desfecho do processo é o despedimento", referiu.

E com que argumento? "Com o mesmo argumento do processo, isto é, que o Carrillo não olhou aos interesses do clube ao não aceitar a proposta de renovação que lhe foi apresentada, e que como trabalhador tem de zelar pelos interesse da entidade empregadora", respondeu o advogado.
Confrontado com a possibilidade de Carrillo poder vir a rescindir ele próprio contrato com os leões, depois deste processo, Nuno Cerejeira Namora rejeita este cenário, pelo menos para já. "Tem recebido o salário religiosamente no Sporting. Essa possibilidade só se colocará eventualmente se for humilhado", salientou o advogado do futuro jogador do Benfica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG