Vamos todos acompanhar o restauro de "A Ronda da Noite"

Obra de Rembrandt vai ser restaurada no próximo ano e será possível acompanhar todo o processo: quer no Rijksmuseum quer através da internet.

A Ronda da Noite, um dos quadros mais conhecidos de Rembrandt e a principal atração do Rijksmuseum, em Amesterdão, Holanda, vai ser restaurado e todo o mundo vai poder acompanhar esse processo - quer na galeria quer através do site do museu que irá transmitir os trabalhos em direto.

"Por ser uma pintura tão espetacular e importante e tanta gente a querer ver, sentimos que devíamos continuar a mostrá-la ao público mesmo durante a intervenção", explicou o diretor do museu, Taco Dibbits, em conferência de imprensa. O quadro será colocado numa divisão especial, feita em vidro, concebida pelo arquiteto francês Jean-Michel Willmotte. Lá dentro, os especialistas poderão trabalhar e ao mesmo tempo ser observados pelos visitantes do museu. "Será uma oportunidade única para o público", diz Dibbits. "Será como ter acesso à cozinha para ver o que o cozinheiro está a fazer." Além disso, o museu terá sempre disponíveis alguns conservadores que irão responder às questões dos mais de dois milhões de pessoas que visitam anualmente o espaço.

Centenas de especialistas do museu e da Universidade de Tecnologia de Delft, assim como de várias outras instituições do mundo inteiro, estarão envolvidos no processo. O restauro começará em julho de 2019. Antes disso, o museu vai mostrar toda a coleção de mais de 400 obras de Rembrandt numa exposição que assinala os 350 anos da morte do artista. Essa exposição será inaugurada a 15 de fevereiro.

A Ronda da Noite mede 3,80 metros de altura e tem 4,54 metros de largura. O seu nome original é A Companhia do Capitão Frans Banning Cocq e do tenente Willem van Ruytenburch a Preparar-se para Avançar e representa uma companhia de milicianos encabeçada por ricos mercadores de Amesterdão, pintada de forma dinâmica, prestes a marchar, ao invés de ser retratada em fila ou no banquete anual, como era convenção na época. A pintura de Rembrandt é um retrato coletivo em que todos os personagens são retratados individualmente com uma grande precisão, podendo ser reconhecidos não só pelos traços exteriores mas também pelas armas que carregam.

Terminada em 1642, após três anos de trabalho, a tela teve um percurso conturbado que incluiu a perda de parte da superfície pictórica, vários centímetros que lhe foram retirados dos lados e do topo em 1715, quando foi transferida da sede das milícias para o edifício da Câmara de Amesterdão. Com o tempo e a aplicação de vernizes, foi também escurecendo, ao ponto de, no século XVIII, ter passado a ser conhecida como A Ronda Nocturna, por se acreditar representar uma cena noturna. O quadro chegou ao Rijksmuseum em 1885. Por volta de 1947, limpezas retiraram uma grande camada de verniz que escurecia a pintura e revelaram que se tratava de uma cena diurna.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG