Novo filme de Bond deve tratar melhor as mulheres, diz Phoebe Waller-Bridge

A atriz e realizadora britânica foi convidada para polir o argumento do último filme com Daniel Craig.

Phoebe Waller-Bridge, conhecida pelo trabalho em séries como Fleabag e Killing Eve, foi chamada para polir o roteiro do 25º filme de James Bond, que terá como tema a engenharia genética. Em declarações ao Deadline, a atriz e escritora disse que o filme deve "crescer" e "evoluir" para "tratar as mulheres adequadamente".

"Tem havido muita conversa sobre se [a saga] é ou não relevante por causa de quem ele é e da forma como trata as mulheres. Eu acho que isso são tretas. É completamente relevante. Apenas tem de crescer. Tem de evoluir. E o mais importante é que o filme trate as mulheres adequadamente. Ele não precisa de o fazer. Ele precisa de ser fiel à personagem", afirmou Phoebe Waller-Bridge ao Deadline.

Phoebe é a segunda mulher a estar envolvida no roteiro de um filme de James Bond, depois da participação de Johanna Hardwood nos primeiros dois filmes: Dr. No (1962) e From Russia with Love (1963).

Ao portal, a roteirista confessou que é fã do trabalho de Daniel Craig como James Bond e que ficou animada por escrever diálogos para o ator. No entanto, ressalvou, o argumento já existia, pelo que seria injusto dizer que é da sua autoria.

A grande preocupação, disse Phoebe Waller-Bridge, foi garantir a autenticidade das personagens interpretadas por nomes como Lashana Lynch, Léa Seydoux e Ana de Armas. Destacando que quer que as atrizes abram o roteiro e se sintam ansiosas para representar, confessou que isso não aconteceu com ela no início da carreira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG