Novo filme de "A Dama e o Vagabundo" pode acontecer sem os famosos siameses

A dupla de felinos de um dos maiores clássicos Disney pode deixar de existir tal como a conhecemos. Há quem considere que estes "maus da fita" marcaram de forma negativa a reputação do povo asiático.

Todos conhecem a história entre Lady e o Vagabundo, do filme A Dama e o Vagabundo, o 15º de animação produzido pelos estúdios da Disney - e o primeiro a ser transmitido em widescreen. Uns dos primeiros também a dar aos mais novos (e aos graúdos interessados) uma lição sobre a importância de não olhar os outros à semelhança do seu estatuto social (ou raça).

Desde 1955, quando foi lançado, as linhas da pequena cocker spaniel americana tornaram-se mais definidas e as cores deste cão de rua mais vivas. O cinema mudou, a forma de o ver também, mas a mensagem da música de melodia asiática dos malévolos gatos siameses Si e Am, os maus da fita deste filme de animação, acompanhou gerações e gerações de asiáticos, ofendidos com o que ela representava para a sua cultura e povo. Por isso, a Disney decidiu mudar a música da dupla para o melhorado reportório que seguirá o lançamento de uma nova edição do filme, ainda sem data prevista para a estreia, de acordo com o Variety.

Depois de os donos de Lady partirem em férias, a protagonista tem de passar uns dias na casa da velha "tia Sarah", que vive com dois gatos siameses malvados de olhos azuis, decididos em dificultar a vida da nova inquilina. Numa das cenas mais conhecidas do filme, Si e Am cantam para Lady, ao mesmo tempo que provocam estragos na casa, acabando por deixar as culpas para a cadela.

E o que poderia parecer inofensivo para a grande maioria do público, nada mais do que uma cena de animação num filme da Disney, na verdade acabou por marcar o povo asiático.

Numa crónica publicada no site Flavorwire, em 2013, podia ler-se: "O gato siamês, tão canónico quanto polémico, desenvolveu um legado no cinema americano por incorporar estereótipos inegavelmente racistas sobre asiáticos e americanos asiáticos - mais notavelmente através da dupla siamesa Si e Am de Lady and the Tramp, frequentemente citados como os personagens de desenhos animados mais racistas já retratados em filme."

A música "The Siamese Cat Song" (em tradução livre, "A Canção do Gato Siamês") será agora alterada pela equipa da cantora Janelle Monae, vencedora de um Grammy, que contribuirá também para outras novas peças musicais nesta nova edição do filme. Os colaboradores da artista estão mesmo a trabalhar numa versão diferente para a dupla malvada, que já não será representada por gatos siameses.

Os próximos meses e anos serão marcados por estreias, já depois de os estúdios Disney terem estreado A Bela e o Monstro e Dumbo. Seguem-se as adaptações de O Rei Leão (com estreia marcada para 19 de julho em Portugal), Aladino (para 23 de maio, também em Portugal) e Mulan (com estreia marcada para 27 de março de 2020, nos Estados Unidos). O novo A Dama e o Vagabundo será produzido pelo mais recente serviço de streaming da Walt Disney, a Disney Plus, lançado no final de 2018.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG